Você alguma vez na vida já sentiu admiração por alguma das pessoas que trabalha com você? Esta semana tive a oportunidade de trocar alguns pensamentos a respeito disso com um amigo, e a conclusão da conversa foi bastante interessante.

No dia em questão eu tive uma reunião com uma pessoa com quem ambos trabalhamos de forma recorrente. A pessoa em questão já é apelidada por nós de mago das finanças, pois, dentre nós, seus conhecimentos dos processos da área Financeira são os maiores. Nenhuma outra pessoa que trabalha sempre com a gente, aliás, tem experiência exercendo algum cargo na área, exceto ele. E eu sempre fico admirado cada vez que conversamos, porque toda hora que isso acontece, eu — e, ouso dizer, nós — aprendemos um pouquinho mais com ele.

“ver uma pessoa extremamente competente fazendo o que ela tem mais habilidade para fazer é como assistir à um músico muito habilidoso dominando seu instrumento favorito”

Quem convive comigo sabe que eu gosto muito dos princípios de lifelong learning, que me incentivam a aprender continuamente, sempre que a oportunidade se apresentar e sobretudo através da troca de vivências e experiências. Não almejo me tornar financista, mas ouvir esta pessoa em particular por vezes me faz pensar que, se eu tentasse, talvez não fosse tão difícil assim. Sempre há algo novo que eu acrescento ao meu parco domínio dos números, e eu juro que um dia serei capaz de usar o Excel apenas com o teclado, tal qual ele faz. Tá, usar o Excel com o teclado com pelo menos 5% da destreza dele.

Depois da reunião, comentei com meu amigo o quanto eu admirava nosso mago financeiro. Admiração pura mesmo, sem qualquer expectativa de algo em troca, sabe? Ainda que eu sempre aprenda alguma coisa, a admiração é maior, e se transforma mesmo em uma espécie de prazer em ver alguém executar o que faz, de forma bem feita, contando com um expertise que apenas quem o possui sabe o que custou construir.

Minha conclusão, compartilhada com meu amigo, foi de que ver uma pessoa extremamente competente fazendo o que ela tem mais habilidade para fazer é como assistir à um músico muito habilidoso dominando seu instrumento favorito.

Ou assistir à um grande chef de cozinha preparando seu prato mais elaborado. Ou ver um grande esportista em um dia inspirado. Ou ter a chance de ler a maior das obras primas do seu escritor favorito. É ter a chance de admirar o talento alheio. Quer você compartilhe ou não o talento em questão.

E a menção à talento, com a qual fecho este texto, não é por acaso. As pessoas extremamente talentosas em suas atividades profissionais são, sim, verdadeiros artistas. E como tais, merecem uma salva de palmas. Aqui, fica a minha.


▣ Foto da capa do post por Hayley Murray, no Unsplash.