Companheiros do soninho

Um dos meus companheiros de sono é o meu cachorrinho inflável, o Bidu. Eu sei, eu sei… ele é pra ser usado na piscina, mas eu não posso evitar: Me apeguei demas a ele, e agora ele se tornou um dos meus companheiros favoritos de brincadeira… e na hora de dormir, é dele que eu me lembro, é claro.

fotos 04_08_07 005

Basta chegar a hora de ir pra cama que, se eu mesmo não levo o Bidu pra dormir, peço pra mamãe deixar ele na cama comigo. E se ela não faz isso, fico logo triste. Como dá pra perceber nas fotos que eu coloquei aqui pra vocês olharem — depois que a mamãe me flagrou dormindo, é claro —, eu sou muito, muito agarrado com ele…!!

fotos 01_09_07 002

Claro que,  s vezes, eu também faço um rodízio. Apesar do Bidu ser o meu grande amigo do peito na hora das sonecas ou durante a noite, também levo pra cama o , que é como eu chamo o meu palhacinho de pano, ou o Feliz, um ursinho todo colorido que mamãe e papai me compraram quando eu ainda tinha meses de idade…

Uma coisa eu garanto: Todos eles são excelente companhia…!!

Sessão Cocoricó

fotos 008

Agora a noite passamos um bom tempo assistindo a um dos meus programas favoritos, o Cocoricó. Eu já disse antes por aqui o quanto eu gosto das musiquinhas do programa, e eu provo isso porquê sei várias das letras delas de cabeça… (aliás, não contem pra ninguém, mas eu acho até que mamãe e papai  s vezes até se cansam de me ouvir cantando, mas não posso fazer nada, né? afinal eu gosto muito!!).

fotos 009

Antes de dormir, coloquei o meu pijaminha e deitei no chão da sala com o papai. Várias das musiquinhas que ouvimos — algumas repetidas vezes, até — são as minhas favoritas, e eu me diverti de montão!! Foi até difícil de me convencerem a dormir, pra falar a verdade…

fotos 007

Vendo toda esta minha animação, mamãe se adiantou rapidinho e tirou algumas fotos, que eu coloquei aqui pra mostrar pra vocês. A minha concentração no Cocoricó estava muito grande, tanto que ela ainda achou que, pra registrar ainda melhor essa sessão de vídeo, merecia exatamente isso, um vídeo. Vejam só:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Assistindo ao Cocoricó
Assistindo mais Cocoricó
[/coolplayer]

Ah, aliás, deixa eu ir dormir, porquê amanhã tem mais… Cocoricó e outras brincadeiras, é claro… 🙂

RTFM

Diretamente da xkcd, uma tirinha de quadrinhos web onde rola de tudo, esta situação exemplifica conseq¼ências práticas da não observação de um dos preceitos mais básicos da operação de qualquer sistema, equipamento ou eletro-doméstico: Leia a ***** do manual!

rtfm.png

Acer critica o Windows Vista

O presidente da Acer, Gianfranco Lanci, atacou deliberadamente o mais novo sistema operacional da Microsoft — o Windows Vistana edição on-line de segunda feira do Financial Times Deutschland. Segundo Gianfranco, não apenas sua empresa, mas toda a indústria estaria desapontada com o software.

Tamanho desapontamento, nas palavras dele, se dá porquê nenhuma versão anterior do Windows havia feito tão pouco para ajudar no aumento das vendas de computadores. Lanci acredita que ninguém deve ter comprado um novo PC especificamente para rodar o Vista. Honestamente, me vejo obrigado a, de certa forma, concordar com ele.

Não vou entrar a fundo no mérito de discutir a configuração mínima necessária para rodar o Vista, mas temos de convir que muitos outros sistemas operacionais — incluindo-se aí o antecessor do Vista, o Windows XP — requerem bem menos capacidade de máquina, e não é todo mundo que tem dinheiro disponível para realizar uma super atualização de hardware só para experimentar o novo produto de Bill Gates. Ainda mais no Brasil, onde, por vezes, os preços são exorbitantes.

Também há a questão de usabilidade: Os usuários precisam estar confortáveis com a utilização do Windows Vista e, até onde eu soube, nenhum amigo meu que já tenha se decidido a ao menos experimentar o sistema, se sentiu satisfeito. A comparação entre a interface do Windows 3.1 e a do Windows 95,   época, talvez valesse aqui, pois foi necessária uma adaptação. Mas o problema parece ser bem mais grave: Talvez seja necessário esperarmos o Service Pack 10 do Vista antes de instalá-lo   vontade. Talvez o problema seja outro. Mas só estes pontos que citei aqui já são mais do que suficientes para que eu, a exemplo do presidente da Acer, convide a todos para colocar o novo Windows na berlinda. Por tempo indeterminado.

Esconde-esconde!

De uns tempos pra cá tenho me divertido bastante com o papai, porquê descobri mais uma das minhas brincadeiras favoritas: o esconde-esconde!! Quase todas as vezes que ele chega do trabalho, vou logo pedindo pra ele brincar comigo… E o mais legal: Nossa casa tem vários lugares que eu uso como esconderijos.

fotos 009.jpg

fotos 008.jpg

Por exemplo: O meu esconderijo favorito é dentro dos guarda-roupas! Eu me escondo muito dentro do meu, mas também uso o do papai. Normalmente, nas nossas brincadeiras, eu me escondo sozinho, mas isso não é uma regra, porquê também levo vários dos meus brinquedos favoritos para participarem do jogo.

fotos 010.jpg

Há também outros esconderijos: Atrás das portas, debaixo da mesa e atrás da cama. Sinceramente, eu me empolgo tanto que muitas vezes  quando o papai vem me procurar e demora muito pra me achar, eu mesmo conto pra ele onde eu estou escondido, que é pra ele me achar mais rápido. Sempre que ele me acha ele me faz um montão de cócegas, e é por isso que esconde-esconde se tornou um dos meus passatempos favoritos! 🙂

Falha de Comunicação!

Há muitos anos atrás — quando eu ainda era criança — me lembro de ter visto uma mensagem com o texto abaixo. Hoje, depois de anos, percebo o quanto ele continua atual. Embora seja uma piada, retrata um dos problemas mais sérios do mundo corporativo de hoje e sempre. A comunicação.

De: Diretor Presidente
Para: Gerente

Na próxima sexta-feira, aproximadamente  s 17 hs, o Cometa Halley estará nesta área. Trata-se de um evento que ocorre somente a cada 76 anos. Assim, por favor, reúnam os funcionários no pátio da fábrica, todos usando capacete de segurança, quando explicarei o fenômeno a eles. Se estiver chovendo, não poderemos ver o raro espetáculo a olho nu — sendo assim, todos deverão dirigir-se ao refeitório, onde será exibido um filme-documentário sobre o cometa Halley.

De: Gerente
Para: Supervisor

Por ordem do Diretor Presidente, na sexta-feira,  s 17 hs, o Cometa Halley vai aparecer sobre a fábrica. Se chover, por favor, reúnam os funcionários, todos de capacete de segurança, e os encaminhem ao refeitório, onde o raro fenômeno terá lugar, o que acontece a cada 76 anos a olho nu.

De: Supervisor
Para: Chefe de Produção

A convite do nosso querido Diretor, o cientista Halley, 76 anos, vai aparecer nu no refeitório da fábrica usando capacete, pois vai ser apresentado um filme sobre o problema da chuva na segurança. O Diretor levará a demonstração para o pátio da fábrica.

De: Chefe de Produção
Para: Mestre

Na sexta-feira,  s 17 hs, o Diretor, pela primeira vez em 76 anos, vai aparecer no refeitório da fábrica para filmar o Halley nu, o cientista famoso e sua equipe. Todo mundo deve estar lá de capacete, pois será apresentado um show sobre a segurança na chuva. O Diretor levará a banda para o pátio da fábrica.

De: Mestre
Para: Funcionário

Todo mundo nu, sem exceção, deve estar com os seguranças no pátio da fábrica na próxima sexta-feira,  s 17 hs, pois o manda-chuva (o Diretor) e o Sr. Halley, guitarrista famoso, estarão lá para mostrar o raro filme “Dançando na Chuva”. Caso comece a chover mesmo, é para ir pro refeitório de capacete na mesma hora. O show será lá, o que ocorre a cada 76 anos.

Aviso para Todos

Na sexta-feira, o chefe da Diretoria vai fazer 76 anos, e liberou geral pra festa,  s 17 hs no refeitório. Vão estar lá, pagos pelo manda-chuva, Bill Halley e Seus Cometas. Todo mundo deve estar nu e de capacete, porque a banda é muito louca e o rock vai rolar solto até no pátio, mesmo com chuva.

SOS Caos Aéreo

tam3054.jpg

É impossível que você, brasileiro como eu, esteja alheio   esta altura  quele que se comprovará, menos de 10 meses depois do último caso, como o pior acidente aéreo da história de nosso país.

Cerca de duas centenas de vidas se perderam ontem em Congonhas, por volta das 18h45 de uma tarde em que tudo deveria ser alegria — pois afinal, nosso Brasil velho de guerra brilhava com medalha de ouro atrás de medalha de ouro, na ginástica, nos XV Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro como nunca antes eu me lembro de ter visto —, quando aparentemente uma combinação de dois fatores trágicos; primeiro, a irresponsabilidade (porquê não acho outro nome, honestamente, para isso) dos “responsáveis” pela reforma da pista do aeroporto — o mais movimentado do país — que a liberaram para uso sem a devida conclusão de obras ocasionadas justamente pela derrapagem de diversas aeronaves em processo de pouso ao longo dos últimos meses, somente, pelo que eu entendi, devido   pressão popular de pessoas que estavam em busca exclusivamente de seu próprio conforto, pessoas, aliás, que infelizmente só consigo pensar que estavam olhando para o próprio umbigo e mais nada; e depois, uma tentativa frustrada de arremeter o vôo JJ 3045 da TAM após a percepção, pelo comandante de que a chuva, o mau tempo e, sem que ele tivesse como saber, a falta de visão de gravidade de quem quer que seja que tenha liberado a pista para uso nas condições em que estava, o impediriam de concluir seu pouso após uma viagem entre Porto Alegre e São Paulo, na verdade direcionando o Airbus A320 que ele pilotava com mais cerca de 175 pessoas a bordo para um encontro fatal com as paredes de um hangar de carga da TAM Express, em que finalmente uma bola de fogo se formou, e o resto todos nós já estamos cansados de ouvir.

Eu posso lhes dizer que sempre fui uma pessoa que acredita no altíssimo nível de segurança que está envolvido na realização de cada vôo. Mesmo com a tragédia, há menos de 10 meses, envolvendo as aeronaves Legacy, da Embraer, e o vôo 1907 da Gol, quando este último caiu sobre uma área de floresta em Goiás e deixou, já nesta ocasião, mais de uma centena de mortos, ao ouvir parentes e amigos comentando que queriam distância dos aeroportos enquanto não fosse dada solução para o então emergente caos no sistema de controle de tráfego aéreo nacional, dei a opinião de que não podíamos nos deixar tomar pelo medo de que coisa similar ocorresse conosco, não importasse quantas horas ou dias nos víssemos obrigados a esperar nos terminais de embarque de todo o Brasil.

Após o dia de ontem, quem quer distância, pelo menos temporária, de aeroporto e avião, sou eu. É verdade que o controle de tráfego aéreo do aeroporto desta vez nada teve a ver com o caso, pois o pouso já estava em andamento e a decisão tomada pelo piloto — e seu erro — foi inteiramente baseada nas péssimas condições resultantes da chuva e das condições da pista de pouso. Mas é neste segundo aspecto que eu me baseio para afirmar que a reforma do setor aéreo precisa ser urgente, e precisa ser agora, sem mais delongas. Não adianta apenas o presidente desta nação, senhor Luiz Inácio, mobilizar seus ministros. O que eles farão? Para quando farão? Que medidas drásticas serão tomadas? É este o tipo de resposta que eu espero, resolvendo, ao mesmo tempo, as condições da classe dos controladores de vôo brasileiros e a infra-estrutura aeroportuária do Brasil.

Enquanto estas respostas não chegam, nos vemos ainda mais mergulhados no caos. Antes do completo desastre de ontem ocorrer, um avião da Pantanal já havia derrapado na pista no mesmo aeroporto na segunda-feira, totalizando, com isso, cinco acidentes diferentes desde 1996 neste mesmo aeroporto, sem contar o de ontem.

E vejam que este problema com pistas e derrapagens não é exclusividade nossa: Também ontem uma aeronave EMBRAER 190, fabricada pela Embraer, derrapou devido   pista molhada quando tentava pousar no Aeroporto Simon Bolivar, na ilha de Santa Marta, em Bogotá, na Colômbia. Neste episódio, felizmente sem maiores conseq¼ências, houve apenas seis feridos leves.

embraer190_1.jpg

embraer190_2.jpg

De qualquer forma, o fato é que estou, com este artigo, pedindo socorro. Não apenas por mim, mas por todo e qualquer brasileiro que usa o sistema aeroportuário nacional, ou que, mesmo não sendo usuário, tem um mínimo de preocupação pela imagem de nosso país. Até quando ficaremos esperando providências? Até quando nos impressionará a revolta de passageiros, controladores e familiares? É hora de cobrarmos uma atitude. Porquê se não for assim, teremos que nos conformar e esperar pelo próximo acidente. Sem rumo como está, a coisa se tornará cotidiana, assustadora e absurdamente sem sentido.

Zonbu, o PC ecologicamente correto

zonbu.jpgNão é   toa que o primeiro pensamento de vários órgãos governamentais e indústrias — brasileiras ou não — quando o assunto é reduzir os custos com software é “Use Linux“: Não importa qual a distribuição escolhida, desde a mais simples calculadora ou editor de texto até a mais sofisticada planilha de cálculos ou programa de editoração eletrônica, será tudo gratuito. Usuários convencionais como eu ou você também têm abraçado a causa do software livre cada dia mais, se dando conta de que é possível não gastar nenhum tostão e, sem nenhum software pirata, conseguir aproveitar tudo do computador.

Imagine agora um computador também movido a Linux — na verdade, com o Gentoo Linux —, com os principais aplicativos do dia-a-dia — como o Firefox, o Open Office,  o Skype e uma infinidade de jogos — e que, além disso, economize em média US$ 10 mensais na conta de energia elétrica, com isso ajudando ainda mais na redução de despesas. Esta é a proposta do Zonbu, o primeiro PC ecologicamente correto do mundo.

O equipamento é extremamente compacto, com o tamanho de uma caixa de charutos comum, e usa um processador compatível com o Intel fabricado pela VIA Technologies, de Taiwan. Ao invés de um HD, que consome muita energia elétrica, vem com 4Gb de memória flash — as mesmas que vemos atualmente, cada vez mais populares, nos pen drives — e também não possui um ventilador, por ser outro grande vilão do consumo de força. Já está sendo comercializado no site do fabricante, e custa US$ 99.

A grande questão do produto — que pode ser muito polêmica para alguns — é seu modelo de comercialização, que, segundo os fundadores da empresa fabricante, deve seguir o de telefones celulares: Sua compra implica no pagamento de uma assinatura mensal de pelo menos dois anos de cerca de US$ 12. Esta taxa, que será usada para subsidiar os custos com hardware, em contra-partida dará ao usuário o direito a benefícios como atualizações gratuitas, backup automático on-line, accesso remoto a arquivos e suporte ilimitado via Internet.

A idéia do produto — segundo os idealizadores — não é substituir os computadores atualmente em uso nas famílias e empresas, e sim endereçar as necessidades de quem precisa de um segundo computador em casa — para as crianças, por exemplo. Comercializado sem teclado, mouse e monitor — que são vendidos como opções, a grande questão é: será que essa moda pega?

Globosat na VocêTV

Parece que as coisas estiveram realmente movimentadas na VocêTV esta semana: É que surgiram imagens na grade de canais de teste da operadora de TV esta semana, por pouquíssimo tempo, os canais GNT, SporTV e Multishow, conforme noticiado pelo site 2JOVEM.

Se o lançamento destes canais na TV da Telefônica realmente se confirmar em algum momento no futuro — já que, até o momento não há data prevista para isso devido a impasses referentes ao empacotamento dos canais, ou seja, de como, exatamente, eles serão disponibilizados —, isso marcará o fim da exclusividade da Sky em relação a este conteúdo.

Enquanto as coisas não se confirmam e temos que esperar,  s voltas com dúvidas como “será que, finalmente o Universal Channel vai entrar na grade?”, descobri um trecho de vídeo gravado em que é possível assistir a trechos das programações dos canais GNT e Multishow:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Canais Globosat na VocêTV
[/coolplayer]

Agora é esperar.

Quero as legendas da Fox de volta

fox2.gifPrimeiro foi uma mensagem que vi em uma comunidade do Orkut, na qual comecei a me forçar a não acreditar. Logo em seguida, ao assistir ao mais recente episódio de 24 Horas esta semana, totalmente em português, notei que algo realmente estranho estava acontecendo no canal Fox.

A notícia publicada no site da UOL foi a gota d’água, eliminando toda e qualquer dúvida que eu ainda pudesse ter: Toda a programação da emissora vai passar a ser exibida em português.

De acordo com o canal, constatou-se que a maioria dos espectadores prefere assistir   programação neste formato.

Particularmente, fiquei muito descontente com tal decisão, porquê eu gosto mesmo é de acompanhar tudo com áudio original, ouvindo atores e efeitos que estavam 100% envolvidos com a produção original. O site TeleSéries, ao divulgar nota a respeito do assunto, usou o selo que reproduzo neste artigo — por concordar em gênero, número e grau com sua proposta —, uma vez que classificou como principal culpada pela modificação repentina a baixa audiência do canal no Brasil em relação a outros do gênero, como Sony e Warner, para o que citou um comentário do jornalista Daniel Costa em sua coluna Outro Canal de 06/07/2007:

A Fox era o segundo canal de séries mais visto em 2001. Em 2006, foi o último nesse segmento. Os executivos da Fox se miram no TNT, canal dublado que está sempre nas primeiras posições do ranking geral do Ibope.

Já na coluna Ooops!, do também jornalista Ricardo Feltrin, ficou clara a indignação de mais gente: Os fãs de 24 horas estão revoltados com a decisão, e chegaram a tomar ações extremas para protestar diretamente com Kiefer Sutherland, ator principal da série que esteve essa semana no Rio de Janeiro para participar de uma campanha publicitária:

Um fã do seriado, que está hospedado no hotel Copacabana Palace somente para tentar se aproximar de seu “herói”, revelou hoje por e-mail –com exclusividade a Ooops!— que deixou uma mensagem para Sutherland na recepção do hotel, informando-o que a Fox “desfigurou o seriado e seu personagem” ao passar a exibir ’24’ dublado”.

Felizmente, há uma luz no final do túnel: A Fox informou que está realizando acordos com as operadoras de televisão por assinatura para atender aos espectadores que preferem assistir   programação na versão original e com legendas. Espero que essa possibilidade não demore a pintar.

Tux Paint

Vocês já conhecem o Tux Paint? Trata-se de um programinha bem bacana para quem tem filhos pequenos — como eu — e quer passar um tempo legal e divertido com eles. É um editor de imagens para crianças entre 3 e 12 anos, completamente gratuito.

Fazendo parte do projeto Tux4Kids, a ferramenta conta com recursos muito interessantes: Uma interface simples de usar, efeitos sonoros para as ferramentas — como lápis ou borracha, que faz o barulho de apagar quando é usada — e ainda por cima uma versão animada do Tux como mascote, ensinando algumas boas dicas no rodapé.

Também há o recurso Mágicas, que permite   criança aplicar efeitos como preenchimento, clareamento, negativagem e espelhamento  s imagens, isso sem contar os efeitos exclusivos do programa, como a adição de fagulhas ou tijolos aos desenhos, entre outros. Para quem ainda quer mais, há a possibilidade de se instalar carimbos — pequenas imagens que podem ser baixadas prontas da internet ou criadas pelo próprio usuário, para se complementar ou enriquecer um desenho.

captura_da_tela-tux-paint.png

Há pacotes prontos para o Ubuntu que, se instalados através do Synaptic ou do Adept, por exemplo, já vêm com os carimbos e toda a interface traduzida para o português brasileiro. Também há a possibilidade de se fazer o download de pacotes RPM — para os sistemas Mandrake ou Red Hat, por exemplo —, Slackware ou Mac OS X. Para quem até agora ainda não veio para o lado pinguinesco da força, há sempre a versão para Windows.

De qualquer forma, vale a pena experimentar. O melhor feedback que eu posso lhes oferecer neste caso vem de um pequeno usuário que, desde cedo, já é fã da turma do Tux.

PS: Na imagem deste artigo, uma tentativa minha de desenhar um cachorro, um dos pedidos mais recorrentes do filhão.

Pendrives super-seguros

con_2_img2.gifAs opções de segurança para quem carrega dados confidenciais ou particulares nos cada vez mais populares pendrives acabam de aumentar: Os novíssimos pens Irikon Flash Memory, fabricados pela Rehoboth Tech, exigem que, antes de acessar os dados, seja feito o reconhecimento da íris do usuário através de um scanner embutido no próprio dispositivo, que, aliás, permite o armazenamento de até 20 padrões diferentes delas.

A idéia — que a muitos pode parecer saída diretamente de um filme de James Bond — me parece bastante interessante, e ainda mais para as pessoas que não se sentem seguras o suficiente, mesmo com técnicas avançadas de biometria já empregadas para a proteção de dados, como o reconhecimento das impressões digitais.

A meu ver, o principal problema deste pequeno aparelho — que está disponível nas versões com capacidade de 1 a 4Gb — está na distância mínima exigida para que o sensor consiga captar um padrão de íris conhecido: Apenas seis centímetros. Ou seja, pode-se pagar por segurança a mais, mas, sem um cabo extensor, provavelmente seja necessário fazer pelo menos um pouco de ginástica antes de usar seus dados.

[Valeu, Neto!]

PCs poderão reconhecer o humor

E quem foi que disse que as aplicações no campo da biometria não poderiam dar ainda mais um passo além? Pesquisadores alemães do Fraunhofer Institute for Integrated Circuits desenvolveram um sistema que permite o reconhecimento de expressões faciais em tempo real, o que o faz concluir o humor das pessoas.

A aplicação funciona absorvendo grandes volumes de dados relacionados aos movimentos das faces dos seres humanos, principalmente os que dizem respeito aos contornos do rosto, olhos, sobrancelhas e nariz, em seguida associando tais movimentos   raiva, felicidade, surpresa e muitas outras emoções próprias do homem.

Em seu funcionamento, são recebidas mais de 30 mil características da pessoa através de um link de vídeo e o sistema em seguida se utiliza de avançados algorítmos para localizar o rosto na imagem, diferenciar sua face entre mulher ou homem e depois verificar o humor atual.

Christian K¼blbeck, líder do projeto, diz que a aplicação é tão rápida que pode analisar diversos rostos simultaneamente e acompanhar as mudanças de humor em tempo real, mesmo através do uso de um PC convencional. As aplicações do sistema são inúmeras, como testar a resposta de um público a anúncios, a interfaces de programas de computador, e até para detectar o nível de alerta de um motorista ao volante.

Já imagino uma aplicação destas em meu computador, integrada   uma pequena câmera de vídeo enquanto leio minhas mensagens de email. Um simples olhar de raiva para uma mensagem de spam poderia detoná-la em milésimos de segundo, o que seria, sem dúvida, fantástico.

Telefônica TV Digital em julho

Procurar notícias online a respeito da TV por assinatura da Telefônica — até agora um serviço chamado VocêTV, prestado em parceria com a DTHI — continua sendo uma tarefa bastante árdua: As informações são, na maioria das vezes, esparsas e inconclusivas. A própria existência de comunidades no Orkut, que vez por outra se mostra útil, também pode causar mais dúvidas do que certezas, dado o número de usuários que se dizem funcionários da empresa, tendo informações de primeira mão sobre esse ou aquele recurso, essa ou aquela novidade.

Isto dito, é sempre bom encontrarmos fatos e dados a respeito do assunto na Internet, pois contra estes não há argumentos. E o fato é que, conforme publicado pelo site IDG Now, o lançamento do serviço de TV paga da Telefônica deverá ocorrer até o final de julho em todo o Brasil.

Mas na prática, o que isso muda em relação a situação atual?

Primeiro, que interessandos de todo o país, e não apenas do estado de São Paulo, como tem sido até agora, poderão finalmente assinar o serviço e se juntar a uma base de 110 mil assinantes, até agora.

Segundo, que poderá — e, pelo menos no meu caso, deverá — ocorrer uma migração de usuários do atual serviço, VocêTV, em direção ao novo serviço a ser lançado, que receberá o nome Telefônica TV Digital, a exemplo do que já ocorre em outros países em que já opera, Espanha, Peru e Chile. Isto porquê, agora que conta com sua própria licença, a empresa está interessada em discutir o formato do contrato de parceria com a DTHI. E

Finalmente, é muito possível — mas não serei eu a levantar boatos infundados — que novos canais adentrem a grade de programação do serviço. Atualmente estão em testes os canais públicos TV Câmara e TV Senado, e também o TV Escola. Estes três canais, aliás, serão incorporados devido a exigências da ANATEL para concessão de licença de TV por assinatura   Telefônica.

Mas a comunidade Orkutesca que já mencionei aqui já levantou no passado a hipótese de canais como o Sci-Fi Channel (da FOX), o pacote de canais Globosat e de canais da TV aberta também chegarem  s residências dos assinantes.

Neste último caso, a própria reportagem do IDG Now, em que foi ouvido o diretor geral da Telefônica, Stael Prata Silva Filho, confirma: “[…] a operadora já conseguiu fechar com “umas três” emissoras de TV aberta, cujos nomes preferiu não revelar”. Apesar do mistério, uma delas é a Rede Record. Dos demais, apesar de não serem revelados os nomes, sabe-se que a Rede Globo tem sido insistentemente negociada. De novo, Stael: “[…] o conteúdo da Globo é um conteúdo importante para a companhia”.

Exatamente aqui, quero deixar mais dois centavos: Acompanhar o Orkut neste assunto significa sempre ver usuário criticando usuário porquê alguém reclama que a Rede Globo não faz parte da grade de canais do serviço. Dizem que pra pegar a Globo é só sintonizar a TV aberta mesmo, e ponto final (há, não discordo, justificativa nisso). No entanto, a vantagem de transmissão de canais abertos pela Telefônica se justifica, se não por outros motivos, por dois muito simples: Melhor qualidade de imagem e de som. E por esta ótica, na minha opinião, todos os canais abertos seriam muito bem vindos ao serviço.

De qualquer forma, a notícia menciona julho para que as mudanças ocorram. Ou seja, de hoje a no máximo 30, 31 dias, tudo deve ser explicado e toda a boataria — assim espero — deve correr por terra. Finalmente a curiosidade deverá ser saciada. Curiosidade, aliás, que só me foi ainda mais atiçada pela intenção da Telefônica de lançar aqui no Brasil um serviço de transmissão de TV pela internet (ou IPTV), até o final do ano.

Seguindo os moldes do já implantado espanhol Imagenio, que atualmente tem mais de 300 mil clientes, a possibilidade de assistir televisão a partir da própria conexão ADSL — a mesma que pode ser usada para navegação na Internet por banda larga — traz vantagens já conhecidas, como alterar o idioma de transmissão em alguns canais, mas também a de baixar conteúdo digital sob demanda. Os pacotes do serviço têm preços que começam nos 11 euros, e podem chegar atualmente a 62 canais.

Internet vicia. Pode ser doença.

A Associação Médica Americana pediu esta semana mais estudos para comprovar o efeito nocivo e causador de dependência que podem ter a web e os games sobre as pessoas. A coisa pode até vir a ser considerada doença, aliás. Eu, como sempre afirmo, acredito que este efeito, além de real, é presente não apenas na minha vida, mas na de muita gente por aí.

No caso dos games, é verdade, há aquela velha discussão sobre alguns deles poderem ou não influenciar o comportamento dos seres humanos, mas não é disso que estou falando. Estou falando do vício de uma forma mais ampla: Aquela que faz com que fiquemos algumas boas horas por dia em frente aos navegadores, comunicadores, palm tops e celulares, ou seja, o vício da conectividade.

Pode ser uma coisa muito grave ver um vício deste tipo evoluir e se tornar uma doença e, o pior é que neste mundo moderno em que cada vez mais dispositivos eletrônicos nos rodeiam — com a desculpa concreta de que vêm para facilitar nossas vidas ou torná-las mais cômodas —, não sei o quanto cada um de nós pode-se considerar imune. Eu já disse antes que a melhor maneira de tentar lutar contra isso é puxar o fio da tomada e ficar offline por alguns momentos, dias, talvez. Mas e você? Como, afinal de contas, você combate o seu vício?