Bola de Sabão

Acrescentei mais um sucesso   minha coleção de músicas!! Hoje pela manhã, enquanto estávamos passeando de carro, papai colocou um sonzinho pra gente ir ouvindo no caminho. Uma das músicas que tocaram foi Bola de Sabão, do Babado Novo. Na hora em que essa música tocou no carro, mamãe reparou que eu cantava um pedacinho ou outro: Era porquê minha memória já estava registrando tudo, aliás, como sempre.

Mais tarde, logo depois do almoço, mamãe, vovó Helena e papai estavam conversando perto de mim, quando, sem mais nem menos — sem avisar mesmo, pra pegar todo mundo de surpresa —, eu cantei um verso inteirinho da música, sem interrupção!! Logo depois que eu acabei de cantar, percebi que estavam todos olhando pra mim, encantados com mais uma das minhas proezas!

Quando voltamos pra casa, mamãe tratou de tentar me filmar cantando, pra registrar o momento. Vejam só o que ela conseguiu:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Cantando Bola de Sabão
[/coolplayer]

Apesar de ter ficado um pouco sem jeito, acho que eu botei pra quebrar. É como eu disse: Podem se preparar, que logo logo esse menino que aqui escreve vai estar fazendo um show atrás do outro numa localidade bem perto de você! 🙂

Diversão no Dia das Mães!

Nesse dia eu aprontei de montão, pulei, brinquei, passeei, etc. Eu e minha companheira de bagunça Dori Cleide corremos bastante no quintal da casa da vovó. Na verdade, era uma brincadeira de pega-pega que eu sempre gosto de fazer com ela. Além disso, aconteceu uma coisa nova, aprendi a dar cambalhotas com a vovó, e como meus papais não poderiam deixar de registrar trataram logo de nos filmar fazendo isso. Vejam só no que deu toda essa bagunça:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Pega-pega
Poeira, poeira…
Pega-pega (2)
Virando cambalhota
[/coolplayer]

Feliz Dia das Mães!!

Eu adoro surpresas!! Hoje mesmo, acordei bem cedinho e, antes mesmo que a mamãe tivesse tempo de trazer a minha vitamina de todas as manhãs, resolvi aprontar uma pra ela!!! Bom… na verdade, a idéia foi do papai, que, rapidinho, gravou dois videozinhos em que eu desejei, do fundo do meu coraçãozinho, um felicíssimo dia das mamães pra minha mamãe. Vejam só como ficou:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Mensagem pra mamãe (1)
Mensagem pra mamãe (2)
[/coolplayer]

Não ficou mesmo muito legal? Tudo bem que nem deu muito tempo de ensaiar, e eu queria mesmo era ver os resultados, mas não tem problema… Logo que a mamãe entrou no quarto papai e eu já mostramos pra ela os vídeos, e ela amou 😉

Mamãe, você sabe o quanto eu te amo, e eu espero que você tenha gostado, viu? Neste seu dia, mais do que nunca, eu quero que você saiba que vai estar sempre aqui, guardadinha no meu coraçãozinho pra sempre… Um super beijo do seu Xandinho!!! 🙂

As Vogais

Já faz um tempo, mamãe tem me ensinado os nomes das vogais. Eu já sei que existem cinco delas: A, E, I, O e U. Uma das coisas que eu mais gosto de fazer, aliás, é digitá-las no computador, e por isso peço a ela ou ao papai que me deixem fazer isso praticamente todos os dias. Hoje, particularmente, mamãe aproveitou um desses momentos pra me filmar fazendo isso, enquanto pediu que eu apertasse cada uma das teclas que correspondem  s vogais.

Ela foi pedindo na ordem, mas eu, exercendo o meu próprio poder de escolha, fui falando pra ela quais vogais eu ia digitar, e depois digitava. É claro que, no final das contas, eu digitei todas e, quando ela me pediu pra dizer todos os nomes, foi isso que fiz. Afinal de contas, eu sou muito, mas muito esperto, mesmo!

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Digitando as vogais
[/coolplayer]

Lendo gibi!

Essa novidade vocês ainda não sabem!!

Quando papai era criança, adorava colecionar gibis. Esses dias, ele resolveu voltar a comprar essas revistinhas, e, é claro, me mostrar e contar algumas historinhas. Fiquei tão encantado com isso que resolvi começar a ler os gibis sozinho. Quer dizer… ler mesmo, eu ainda não leio. Mas adoro ficar folheando as revistas pra ver as figuras e, conforme mamãe e papai me contam as histórias, vou guardando todos os detalhes que posso, e, vira e mexe, conto pra eles o que cada quadrinho mostra. Do meu jeitinho, é claro.

Hoje, por sinal, mamãe me pegou em pleno flagra: Enquanto eu deitei no meu novo colchão (a cama nova ainda não chegou :(), ela pegou a câmera como quem não quer nada e me pegou do jeito que qualquer um pediria a Deus. Eu estava todo relax, super concentrado na minha história, com as pernas cruzadas e tudo mais, quando, de repente, FLASH!! E daí veio essa foto:

Lendo gibi

É claro, que, quando eu percebi, caí na risada, né?

Lendo gibi

Aliás, antes de ir embora, vou contar pra vocês sobre a minha história favorita (até agora): Trata-se de uma história de um gibi do Cebolinha, que eu já pedi pro papai ler tantas vezes, mas tantas vezes, que o coitado do gibi já ficou até sem a capa (e papai, que vive dizendo pra mamãe que quando era pequeno, sempre teve o maior cuidado com as revistinhas dele, sem uns fios de cabelo na cabeça).

gibi_cebolinha.jpg

Essa história, sempre que eu conto pro papai ou pra mamãe, começa assim: O meninho estava andando de moto — que é como eu chamo a cadeira de rodas — e daí começou a chover. A água começou a molhar. O menino pegou o guarda-chuva e abriu. Daí a chuva caiu e o menininho ficou embaixo do guarda-chuva. Quando a chuva passou, ele foi embora. Legal, né?

Barulhinhos Divertidos

Desde quando eu era bem pequenininho, mas bem pequeninho mesmo, mamãe e papai brincam comigo de fazer barulho na minha barriguinha. É assim: Eles colocam a boca nela e sopram, até fazer um baita de um barulhão, que normalmente faz com que eu dê muitas, muitas risadas 🙂

De uns tempos pra cá, aprendi eu mesmo a fazer isso, ou seja, soprar pra fazer o barulhão… Mas é claro que eu não faço isso em mim mesmo… Faço normalmente no papai, enquanto estamos brincando ou assistindo televisão. Hoje mamãe conseguiu me filmar exatamente na hora em que estávamos brincando:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Barulhinhos no braço do papai!!
[/coolplayer]

O  resultado, como dá pra perceber, é esse: Muitas, muitas gargalhadas, e um bebê que apronta cada dia mais e se diverte   beça!!

Canta, canta, Xandinho!

A minha brincadeira favorita dos últimos tempos tem sido brincar de pula-pula com o papai. Durante a semana, enquanto ele está trabalhando, fico só esperando a hora dele chegar em casa pra ir logo pedindo “— Papai, pula-pula… Papai, pula-pula…“.

Essa história começou já faz um tempinho, quando ele brincou comigo de pular no sofá aqui de casa, enquanto tocava uma música da Xuxa, que conta a história de um sapinho. O nome dessa música é Croc-Croc.

Falando em música, acontece que eu surpreendi todo mundo, porquê, além de pular o tempo inteiro com a musiquinha, eu ainda aprendi a cantar várias partes dela. Assim, enquanto papai pula comigo pra cima e pra baixo, eu vou completando a música que ele canta, e me divirto   beça.

E não é que eu tomei gosto por cantar? 🙂 Logo depois que eu aprendi a música do sapinho pra brincar, também emendei a música da barata na careca do vovô, vocês conhecem? É aquela que diz assim “…Eu vi uma barata na careca do vovô… Assim que ela me viu, bateu asas e voou…“. Nessa, mamãe e papai me ajudam e eu também vou completando. Dêem uma olhada nestes videozinhos comigo cantando:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Xande cantando Croc Croc
Xande cantando A Careca do Vovô
[/coolplayer]

A cantoria não pára por aí, não. Ultimamente, sempre que assisto ao DVD do Cocoricó, canto pedaços das músicas com mamãe e papai, e me dou inclusive ao direito de escolher aquelas que eu quero ouvir de novo — na maioria das vezes, digo o nome das músicas certinho — quantas vezes eu quiser! Sei não, como eu disse, estou gostando muito da coisa. Será que dá futuro? Não sei… por enquanto, só quero mesmo é poder me divertir!! 🙂

Cortando o meu cabelinho…

Aproveitamos que hoje era feriado e fomos até a casa do vovô Fernando e da vovó Helena pra poder almoçar com eles… Chegando lá, depois de bagunçar bastante de de comer a minha comidinha, mamãe me disse que eu estava precisando cortar o meu cabelo… E nesse caso, quem entrou em ação foi a super vovó Helena, que sempre corta o meu cabelinho!!

Claro que, logo de cara, pensei comigo mesmo: “Puxa vida, que fria!! Vou cortar o cabelo de novo?” Vejam só a minha reação:

Cortando o cabelinho 14

Mas logo em seguida, me rendi. Eu precisava mesmo cortar o meu cabelo — porquê já estava super, super comprido… então eu deixei que a tesoura da vovó fizesse a mágica, e, modéstia   parte, acho que o resultado ficou muito bom: Eu estou lindão!!! Dêem só uma conferida, gente:

Cortando o cabelinho 5

Cortando o cabelinho 10

Cortando o cabelinho 9

Desse jeito, gente, vou sempre querer cortar o cabelo, né? 🙂

Domingo de brincadeiras

Brincando na manhã de domingo

Estou gostando cada dia mais de brincar com meus brinquedos no meu quarto. Hoje, um domingão em que eu aproveitei que o papai estava em casa, convidei ele pra brincar comigo: Normalmente, uma das coisas que eu mais gosto de fazer é pedir que ele entre dentro da minha toca comigo. É um espaço pequeno, mas ele sempre consegue. Hoje, no entanto, eu fiz o contrário e me escondi lá dentro.Papai ficou me chamando, porquê ele não sabia onde eu estava! 🙂 O legal é que, ao mesmo tempo em que me procurava, ele estava filmando. E quando finalmente me achou, pediu pra eu mandar beijo pra câmera… Eu não estava muito afim de gastar a minha beleza no vídeo, mas mesmo assim mandei um beijinho pra ele.

Outra coisa: Não contei pra vocês ainda, mas dia desses mamãe e papai me levaram no shopping, e eu ganhei um belo brinquedinho de presente: A moça da loja disse que o brinquedo se chama Zé Cambalhota, e eu fui logo aprendendo a dizer o nome dele. É um bonequinho de madeira bem bacana, que vem com uma escadinha legal. Quando eu empurro ele da escadinha com a mão, ele vai descendo até o chão e eu morro de dar risadas…!!

Neste mesmo domingo, aliás, papai aproveitou que já estava com a câmera na mão e registrou um momento bem rápido em que eu estava brincando com o Zé. Nesse vídeo, que eu coloquei aqui também, dá pra vocês verem como é divertido brincar com ele 🙂

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Esconderijo na toca
O Zé Cambalhota!
[/coolplayer]

A Carretinha do Vovô

Alexandre na Carretinha 005

Vovô Fernando comprou uma carretinha! 🙂

Ele disse que é usada, e a idéia é reformá-la inteirinha pra depois poder usar pra carregar todas as coisas dele e da vovó Helena pra cima e pra baixo nas viagens que os dois fazem por aí. Pra mim, é lógico, mais do que isso, é um motivo de diversão!

Eu e minha eterna companheira de estripulias e farras, Dori Cleide, nos divertimos com a carretinha do vovô até não ag¼entar mais! Ficamos até cansados, subindo e descendo dela, e brincando bastante lá dentro. Olhem só algumas das fotos da gente aprontando pra valer:

Alexandre na Carretinha 011 Alexandre na Carretinha 019

Alexandre na Carretinha 014

Depois de aprontar, também dei uma volta de carretinha com o vovô. Ele começou a puxar a carretinha enquanto eu ia passeando, por uns poucos metros. Também valeu   pena! Tanto que, depois disso, a minha vontade era nem sair da carreta… Mamãe e papai tiveram que fazer um belo trabalho de convencimento pra eu poder sair…

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Passeando com o vovô!
Não quero sair não!
[/coolplayer]

Agora vocês podem ter certeza de uma coisa: Toda vez que eu for passear na casa do vovô e puder ter a chance de dar uma voltinha na carreta dele, eu vou fazer isso, com toda a certeza! Me aguardem!

Dizendo os nomes de todo mundo!

Oi gente!!!

Eu já contei pra vocês que ultimamente eu tenho falado bastante? Mamãe e papai dizem que isso é porquê eu estou crescendo e,   medida que cresço, fico ainda mais esperto do que eu já sou!! Legal, não é mesmo?

Entre as muitas coisas que eu tenho falado, os nomes de várias pessoas que são especiais na minha vida — e por quem eu tenho muito carinho — chamaram bastante a atenção da mamãe, que começou a me pedir pra repeti-los… Acontece que eu fico sempre muito envergonhado de fazer isso 😉

Quer dizer, ficava, né? Isso porquê eu acabei sendo flagrado por ela e pelo papai em um momento em que eu estava ao mesmo tempo distraído e inspirado. O resultado foram esses dois videozinhos que eu vou mostrar pra vocês agora, que eu tenho certeza que vão deixar muita gente por aí babando, babando

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Dizendo os nomes de todo mundo (1)
Dizendo os nomes de todo mundo (2)
[/coolplayer]

Ouvindo historinhas…

Eu já contei antes pra vocês que mamãe e papai, sempre que podem, lêem histórias pra mim, lembram? Pois bem. Hoje, mais uma vez, mamãe resolveu ler pra mim uma das histórias, a da Branca de Neve.

Lendo com a mamãe 2

É muito divertido quando ela lê alguma história pra mim, porquê ela imita um monte de vozes diferentes, tornando a coisa mais interessante!! Hoje, papai ficou impressionado com a atenção que eu estava prestando   história, isso porquê ele sabe que, de vez em quando, eu acabo saindo antes dela terminar: Acho que foi porquê mamãe me mostrou uma figura no livro, em que apareciam os sete anões na casinha deles.

Lendo com a mamãe

Essa figura em especial me chamou bastante atenção, porquê mostrava cada anãozinho fazendo uma coisa diferente dentro de casa, sendo que eu não me cansava de olhar, dando risada e apontando o dedo pra cada um deles e pra tudo mais que eu achava interessante, enquanto a mamãe lia. Acho que hoje, mais uma vez, mostrei pra todo mundo que posso ser um ótimo ouvinte pras historinhas, né? 😉

Diversão na praia!

Gente, olha só que legal: Passei uma semana diferente e muito divertida!! Papai conseguiu tirar uns dias de férias e, com isso, resolvemos dar uma volta na praia, pra poder aproveitar o sol e nos refrescarmos bastante no mar!

Esses dias que passamos por lá estavam muito quentes!! Bem diferente da última vez em que a gente foi na praia, o sol apareceu praticamente todos os dias! E não dava pra ag¼entar nem mesmo o solzinho que aparecia de manhã! Tínhamos que acordar e nos preparar pra ir pra praia logo, antes que o calor aumentasse demais…!

Brincando na areia

Mas valeu   pena! Aproveitamos o bom tempo cada dia indo em uma praia diferente, e eu me diverti   beça brincando com meus brinquedinhos, caminhando com mamãe e papai, cavando buracos, fazendo castelos na areia, cobrindo a mamãe de areia o quanto eu pudesse e entrando no mar pra me refrescar com o papai, que me deixou bem pertinho de várias ondas…

Na praia e no colo do papai!

Toda vez que chegávamos em casa depois de cada um desses passeios, não tinha banho nem ventilador que conseguisse dar conta do calor que estava fazendo!! Assim sendo, eu ficava o dia inteiro só de cueca, bem a vontade pela casa mesmo, e tomava vários banhos, inclusive antes de dormir… Ia pra cama só de short, e com o ventilador em cima de mim ligado   toda!! E vocês acreditam que ainda assim eu acordei uns três ou quatro dias de madrugada, suando, deixando mamãe e papai sem conseguirem dormir direito, perdendo a noite comigo?

Na praia e no colo da mamãe!

Só sei de uma coisa: Estou percebendo que, cada vez que vou   praia e tenho a chance de ficar pertinho do mar, percebo que gosto mais de lá… É muito divertido, diferente e animado… Fiquei tão mal acostumado que, agora, basta mamãe ou papai me perguntarem “Vamos passear, Xandinho?” que eu vou logo respondendo “Praia? Praia?”

Diversão na minha toca!

Lembram da toca de bolinhas que ganhei no Natal? Então… ela tem me rendido alguns bons momentos de diversão! Que o diga o meu papai, que hoje estava em casa, sentado ao computador, quando eu, de repente, resolvi que ia puxá-lo pela mão… chamei a atenção dele, fiz com que ele levantasse e indiquei a minha toca com a mão, enquanto puxava ele pelos dedos.

Não sosseguei até que eu fizesse com que ele entrasse na toca!! Ficou um pouco apertado pra nós dois lá dentro, mas sabem como é… apesar de não ser daquela época em que diziam sempre cabe mais um, foi exatamente isso que eu pensei: E como se já não bastássemos lá dentro o papai, eu e mais umas duas centenas de bolinhas coloridas, ainda resolvi levar pra dentro da toca o Bidu — meu cachorrinho inflável —, o Yumel, a minha vaquinha de pelúcia e, de quebra, uns lápis de cor e meus cadernos de desenhar. Depois disso, entrei na toca de novo!

Papai e eu na toca!!

Ficamos tão engraçados lá dentro que mamãe, quando viu aquela nossa situação, não teve remédio: Foi logo pegar a câmera pra registrar esse momento divertido!! Papai já mandou avisar, é claro, que na próxima vez, quem vai pra dentro da toca é ela… Será que eu consigo um novo recorde, colocando os dois lá dentro, mais os meus brinquedos?!

Quase deixando as fraldas!!

Hoje comecei a usar um suporte no vaso sanitário, para ir me acostumando a fazer as minhas necessidades no lugar certo! Acontece que, mesmo antes disso acontecer, eu já vinha praticando em um troninho que mamãe e papai tinham comprado pra mim… Ou seja, agora, tenho não apenas um, mas dois lugares diferentes pra usar, ao invés das minhas fraldas…

Mamãe! Mamãe! Olha pra mim!!!

Pra ser sincero, estou gostando muito dessa novidade, porquê todas as vezes em que preciso decidir entre usar uma destas opções, me divirto   beça… Atualmente, passo praticamente o dia todo usando cuequinhas que a mamãe comprou especialmente pra mim, e as fraldas só me acompanham quando vamos sair e nos demorar um pouco mais de tempo ou na hora de dormir,   noite… No mais, estou muito   vontade com essa sensação de independência que é cada dia maior 😉

Curtindo uma praiazinha…

Passado o ano novo, ficamos mais uma semana na praia…!! Enquanto esperávamos que o tempo melhorasse — porquê a chuva não queria saber de dar trégua! Eita chuva mala!! —, continuei a passar o meu tempo na casa dos meus avós… Enquanto brincava com tudo o que eu já tinha dito antes, comecei a gostar mais de me balançar na rede…!! Foi uma das coisas mais gostosas que já fiz, e eu aproveitava pra matar a minha vontade de fazer isso sempre que mamãe, papai, vovó, vovô ou qualquer outra pessoa sentasse nela…

Olha a minha pose na rede!

Ah, em um dos dias — também com o tempo ruim —, ajudei vovó a escolher feijão para o almoço! É que eu vi que ela estava mexendo com o feijão e não entendi muito bem o porquê. Daí ela me explicou o que era e eu quis ajudar… No final, não sei se consegui dar muita ajuda, mas, de qualquer forma, foi uma coisa bastante divertida, e eu gostei muito!!

Ajudando a vovó com o feijão!

Depois de muito pedirmos uma ajudinha pra Papai do Céu, pra ver se ele fazia a chuva parar, mesmo que fosse um pouquinho só, em uma manhã o sol apareceu, bem de levezinho, e foi a deixa pra todo mundo resolver aproveitar e se aprontar pra ir pra praia… Eu finalmente ia poder bagunçar um pouquinho na areia e me divertir bastante. Papai e vovô foram com seus carros numa praia muito longe, que eu descobri que se chama Ubatumirim, e a gente levou um pouco mais de tempo do que eu imaginava pra chegar lá… cheguei até a ficar meio impaciente…

Mas, apesar disso e da distância, valeu muito   pena. Essa praia é muito bonita e tinha muito espaço pra eu correr e aprontar… Mamãe correu bastante comigo durante o tempo que passamos lá, e o papai também fez a mesma coisa… Além disso, eles tinham comprado um cachorrinho inflável pra mim — que a vovó Helena batizou de Bidu — e, como eu também o levei pra passear na beira do mar, acabei colocando ele nas ondas pra poder surfar um pouquinho!!

Sentado na praia!

Brincando na praia! /></a> <a href=Correndo com a mamãe!

Nesse mesmo dia, ainda ajudei a vovó a pegar umas conchinhas… Ela me dava uma mão cheia delas e eu ia fazendo a seleção — mais ou menos como quando eu ajudei a escolher feijão — pra depois deixar separadas só as que eu mais gostava. No final, catamos um montão de conchinhas!!

Correndo na beira do mar Quanto espaço pra eu correr!! Nossa!

Estudando o guarda-sol E agora, corro pra onde? :)

Depois disso, voltamos pra casa. Nos outros dias em que ficamos em Ubatuba, a chuva ainda continuou a cair, e, sempre que dava uma trégua, íamos passear, mas nenhum passeio foi tão bom ou divertido quanto esse — embora eu tenha gostado de todos eles, é claro. De qualquer forma, já estou mais do que decidido: Adoro uma praia de montão, e sempre que puder vou voltar lá pra poder colocar os meus pézinhos na areia!! 😉