Fringe promete. Ah, se promete.

A data mais esperada da paróquia é 26 de agosto de 2008.

Neste dia estréia oficialmente Fringe, a mais nova série do criador de Lost, J.J. Abrams, em produção pela Warner Brothers e pela Bad Robot. Ocorre que o episódio piloto da história — uma produção de aproximadamente US$ 10 milhões — vazou para a internet há alguns dias atrás, e vários internautas já puseram suas mãos nele, tendo o prazer de desfrutar de cerca de 1’20” de uma história pra lá de misteriosa. O que eu não sei é se esse vazamento foi intencional ou não.

De qualquer forma, graças a uma ajudinha do Otávio Cordeiro via Plurk, eu também pude assistir   premiere. E posso dizer, com todas as letras, que trata-se de uma das obras mais impressionantes que já vi nos últimos tempos. A sensação, ao terminar de acompanhar o episódio, foi de ansiedade por ter que esperar por mais aproximadamente 60 dias até continuar seguindo os acontecimentos.

Para mim, aliás, a melhor definição para os acontecimentos que ocorrem no primeiro episódio dá série é a dada pelo site Omelete:

Fringe começa com um episódio-piloto de duas horas e, de certa forma, homenageia Lost logo no comecinho. O início — a cena pré-créditos — se parece muito com os primeiros minutos da série dos ilhados. Temos um avião com sérios problemas, voando numa tempestade — e somos apresentados a alguns personagens dentro dele. Mas o problema aqui, acredite, é muito pior (e bem mais grotesco) que o dos sobreviventes do Oceanic 815.

O vôo 627 de Hamburgo a Boston será o estopim da primeira investigação que veremos dos agentes do FBI Olivia Warren e John Scott. Mas não pense que teremos a velha dinâmica Mulder & Scully aqui. A cena que apresenta os dois se passa num motel – e eles não estão ali para investigar um crime…

Não demora, porém, para que Olivia desponte como a verdadeira personagem principal do programa. Nas costas dela, pessoal e profissionalmente, estará a responsabilidade de desvendar o mistério do vôo. Essa obsessão a levará até o Iraque e de volta aos Estados Unidos, onde ela terá a ajuda de um cientista louco (literalmente) e se envolverá na chamada fringe science (ciência alternativa), que estuda, na descrição do próprio roteiro, “as fronteiras da possibilidade e além“. Isso significa que palavras como controle da mente, teletransporte, projeção astral, invisibilidade, mutações genéticas e reanimações estarão na pauta do seriado. Prato cheio para os fãs de Lost…

Após assistir ao episódio Piloto, fiquei realmente com uma ótima sensação. Existem elementos dignos de Lost no enredo, mas também se misturam a ele situações dignas do Arquivo X, de Além da Imaginação e, até mesmo, na minha visão, de Heroes. Isso tudo só fez com que eu me prendesse   tela de uma maneira como há muito tempo eu não fazia.

É certo que eu não sei o quanto o segundo ou terceiro episódios de Fringe serão capazes de manter o mesmo ritmo frenético de seu movimentado antecessor. Normalmente, aliás, quando analisam-se os episódios de todas as séries famosas por aí, vocês hão de concordar comigo que o que se percebe são episódios realmente bons misturados   episódios completamente desnecessários. É claro que isso é uma estratégia para postergar as revelações mais importantes para o final…

Meu veredito final: Se você ainda não viu, veja. Vale a pena cada minuto investido. E embora eu não vá descrever aqui spoilers, deixo algumas imagens que eu capturei da cópia de Fringe que estava assistindo há poucos instantes, só para provocar um pouco…

Astros: Perda de tempo?

Eu já sabia, como muitos, é claro, que dolos, a versão nacional do reality show musical American Idol transmitida durante duas temporadas pelo SBT tinha mudado de mãos: Depois do descontentamento da Freemantle Media com o formato do programa e seu horário de exibição — convenhamos, neste ponto até eu concordo, pois os episódios iam ao ar de madrugada —, a empresa, que detém o direito sobre o formato, resolveu tomar providências, descartando a emissora de Sílvio Santos e assinando contrato com a Rede Record.

O que eu descobri atrasado é que dolos 2008, apesar de nem ter estreado ainda, sofrerá a concorrência do próprio SBT. Ouvindo hoje o jornal da tarde pelo rádio do carro enquanto voltava do trabalho, fiquei sabendo do programa Astros, nome que a emissora deu ao programa depois de exibi-lo por três semanas seguidas sem título, já que o nome novosídolos — assim mesmo, junto e em minúsculas — foi, obviamente, barrado por liminar da justiça a pedido da Freemantle.

Apesar de eu ainda não ter assistido ao novo programa do SBT, que tem sido exibido  s quartas-feiras, 21h30 da noite, concorrendo com o futebol, já concordei, depois de buscar algumas evidências YouTubescas, com a opinião da mídia especializada: Astros está mais para uma versão repaginada do antigo Show de Calouros:

O novo reality show musical do SBT aposta em humor ridículo e no talento duvidoso de seus participantes, mas parece mais a um “Show de Calouros” repaginado que ao programa “dolos”, que emissora já transmitiu e que agora irá ao ar na Record.

(…)

A competição realmente não é séria e os jurados levam isto a sério, como no momento em que, Cyz, produtora musical e cantora, cujo nome é Cynthia Zamorano, provocou um participante que cantava o hit “Créu” a fazer performances.

Todos os vídeos que encontrei realmente demonstram que cada palavra da notícia é verdadeira. Pra mim, é até estranho ver os jurados Arnaldo Saccomani, Cyz Zamorano, Thomas Roth e Carlos Miranda — que independente de qualquer opinião pessoal, são profissionais devidamente reconhecidos do ramo da música — inseridos neste novo formato pastelão.

youtube
please specify correct url

É claro que vou ter que assistir a um ou dois episódios para, eventualmente, dizer algo diferente. Astros já tem seu primeiro vencedor — um vencedor por mês ganhará um carro —, é fato, mas por ora sou obrigado a concordar com Arnaldo Saccomani, que parece resumir tudo sobre o programa após ouvir um candidato dançar o créu: “uma perda de tempo; do meu, do seu, do nosso tempo“.

Estaria ele errado?

Lost 4×04

losts04e04repackhdtvxvid-0tvbyislifecorprmvb_000225099.jpg

Acabei de assistir a Lost S04E04, e isso só me fez querer desejar baixar logo o próximo da série. Assim como disse o Kadu, vou preferir me arriscar a ser acusado de receptação, porquê realmente o final que acabei de ver me deixou sem palavras, assim como tem acontecido com praticamente todos os episódios desta temporada!

A greve acabou: Muito prejuízo, mas House vai voltar!

strike-type2.jpgCom a falta de tempo total para postar novos artigos por aqui — e, na verdade, sequer para sentar na frente do computador — acabei não me atentando   divulgação de uma notícia maravilhosa: A greve dos roteiristas americanos acabou no último dia 12 de fevereiro!

Uma nota do jornal The Economist mostra o quanto estes profissionais deixaram de ganhar durante o tempo em que ficaram parados: A bagatela de US$ 260 milhões, sem contar o quanto deixaram de faturar outros profissionais do ramo, US$ 440 milhões.

Mas é claro que quem mais perdeu foram as emissoras. Os três meses de greve reduziram a audiência média em 21% e os prejuízos foram da ordem de US$ 733 milhões, considerados aí custos perdidos com produção de filmes e seriados. Setores indiretamente relacionados, como os de alimentação e aluguel de limosines perderam ainda mais, amargando US$ 1.3 bilhões.

E de onde veio a greve? Bem, começou porquê havia um descontentamento da categoria em não ter participação na venda e veiculação dos programas produzidos pelos estúdios via Internet, o que agora mudou, já que 2% da margem bruta obtida desta maneira será por direito dos roteiristas.

Notaram o poder de fogo dos roteiristas? Eles praticamente param toda a engrenagem. Com o sucesso que a internet deve se tornar no streaming de filmes, mesmo com a competição dos torrents da vida, me dá até vontade de me tornar um profissional destes. 🙂

O importante é que na prática o fim da greve significa que se, ao contrário deste que vos escreve, os roteiristas não sofrerem um bloqueio de escritor, a produção e gravação de novos episódios de todas as nossas séries favoritas logo logo estará normalizada. Entre as séries, a melhor de todas, House MD, deve ter de imediato mais quatro episódios gravados e a serem exibidos entre abril e maio próximos. A partir daí, tudo deve voltar ao normal, e não apenas a TV americana e o Universal Channel poderão finalmente parar com as reprises.

Justiça a Qualquer Preço

Assisti   Justiça a Qualquer Preço (The Flock, EUA, 2007) de uma maneira totalmente inusitada: De uma hora pra outra senti vontade de ir ao cinema, e escolhemos o filme ao acaso, vendo a programação do cinema pelo site de um dos shoppings da cidade. Eu devo confessar que tenho medo de escolher filmes desta forma, porquê já me meti em algumas roubadas desta maneira.

Felizmente, este não foi o caso. A produção, que é estrelada por Richard Gere e Clare Danes, conta a história de um agente do departamento de segurança pública norte-americano chamado Erroll Babbage (que não se deve confundir com o outro Babbage, um dos pais da computação) que está prestes a se aposentar e precisa treinar sua substituta em poucos dias.

A função exercida por Babbage é teoricamente simples: Monitorar o dia-a-dia de ex-presidiários que foram acusados por crimes sexuais. Seguido de perto por sua nova substituta, ele se emaranha entre voyeurs, tarados, pedófilos e muitos outros tipos para descobrir do que estes são capazes.

A trama ganha força quando uma jovem universitária de 17 anos desaparece na região de sua escola, e Babbage, que aliás não é nenhum santo e tem sérios desvios de caráter, suspeita que tal ação pode ter sido obra de um de seus monitorados. O que mais me atraiu no filme foi justamente isso: Baseado em algo simples, a capacidade dos roteiristas de manterem o mistério, o que só é possível quando estamos assistindo a uma história bem escrita e bem amarrada.

Valeu o preço do ingresso, e eu sinceramente recomendo a quem quiser ver uma mistura de filme policial e bom suspense.

Essa é pra quem já viu Tropa de Elite…

Um dia quiseram ver quem era o melhor: McGyver, Jack Bauer, ou Capitão Nascimento.

Chegaram pro McGyver e falaram: Nós soltamos um coelho nessa floresta. Encontre mais rápido que os outros e você será considerado o melhor!

O McGyver pegou uma moeda de 5 centavos no chão, um graveto, uma pedra e entrou na floresta. Demorou 2 dias pra construir um detector de coelhos em florestas, e voltou no 3ú dia com o coelho.

Daí chegaram pro Jack Bauer, e falaram a mesma coisa. Ele entrou correndo na floresta, e 24 horas depois apareceu com o coelho. Pediu desculpas, porquê no caminho teve que desarmar 5 bombas nucleares, recuperar 15 armas químicas, escapar de um navio cargueiro que ia pra China e o tinha capturado, e matar mais 100 terroristas pra chegar até o coelho.

Então pediram para o Capitão Nascimento ir buscar o coelho. Se ele demorasse menos de 24 horas ele seria o melhor. Então ele respondeu:

Tá de sacanagem comigo, 05? Cê tá de sacanagem comigo? Você acha que eu tenho um dia inteiro pra perder com essa porra de brincadeira, 05? Tu é mo-le-que! MO-LE-QUE, 05!!! — Virou-se calmamente para a floresta e gritou:

— Pede pra sair!!! Pede pra sair, cambada!!!

Em menos de 5 segundos já tinham saído da floresta 300 coelhos, 20 jaguatiricas, 50 jacarés, 1000 paca-tatu-cotia-não, o Shrek e o Lostzilla.

Daí ele gritou:

— 02, tem gente com medinho de sair da floresta, 02!

— 07, traz a 12!

Nisso, o Bin Laden saiu da floresta correndo!!!

Triple Play é a moda do momento!

Segurei-me alguns dias para comentar o lançamento, domingo passado, da nova TV por assinatura da Telefônica — batizada, a exemplo de suas já existentes versões chilena e espanhola, de Telefônica TV Digital — porquê, sinceramente, nunca alimentei tantas expectativas a respeito de alguma coisa para, logo em seguida, me decepcionar em dobro: O lançamento foi extremamente morno. Não houve divulgação   imprensa, nem propagandas em massa. Nem nada.

Sabidamente com uma série de canais em teste no satélite nos últimos tempos, a empresa não adicionou nenhum deles   sua grade de programação oferecida. Além disso, as pessoas que assim como eu assinaram a VocêTV — iniciativa realizada em parceria com a DTHI desde o ano passado como, vejo eu agora, uma espécie de test bed — não devem ser migradas para o novo serviço, pelo menos por ora. Embora a parceria deva ser mantida, como já informou a própria Telefônica e uma série de seus atendentes, resta a dúvida de que possa ocorrer uma migração forçada mais adiante.

Com relação aos preços dos novos pacotes, estes também são desanimadores. Eu, que tanto advoguei até agora a favor do serviço, me espantei: Um pacote básico com 18 canais comercializado por R$ 69,90 é realmente muito assustador, e me faz pensar que tenho sorte por pagar apenas R$ 39,90 pelo mesmo conteúdo, preço da época do lançamento da VocêTV. O pacote total, então, sai por R$ 99,90, exatamente R$ 20,00 a mais do que no caso do serviço mais antigo.

Se novos canais ou serviços farão parte da Telefônica TV Digital, ainda acho que é cedo para dizer. Por enquanto, a única coisa claramente declarada pela Telefônica foi o movimento de comercializar seus produtos no sistema Triple Play, ou seja, um conjunto de TV por assinatura, internet banda larga e pacote de ligações telefônicas. Neste caso, aliás, uma polêmica recém-formada já se soma   discussão: O Pro Teste analisou as condições da nova promoção de venda casada da Telefônica e chegou   conclusão de que podem levar o consumidor a erro.

“É recomendável tomar diversos cuidados antes de aderir ao pacote, pois o contrato prevê a fidelização se houver rompimento em menos de um ano, as multas serão elevadas (R$ 299,00). Pela forma como o contrato foi redigido não fica claro se tal valor terá alteração, impossibilitando uma previsão segura pelo consumidor “, diz um comunicado da empresa.

Enquanto isso, no exterior a DirecTV também anunciou esta semana uma estratégia de Triple Play: Deve passar a oferecer internet através de sistema BPL — Broadbando over Power Line —, onde a conexão é feita através de energia elétrica em Dallas-Fort Worth e Cincinnati.

As conexões BPL — anos-luz   frente de qualquer coisa por ora oferecida aqui no Brasil mas ainda de tecnologia muito insipiente — possuem velocidades muito mais significativas do que as de conexões a cabo ou ADSL comuns, atendendo aos altos volumes de upload necessários para se jogar on-line ou enviar mídia digital através da grande rede. Para quem tiver BPL   mão, será apenas necessário plugar um dispositivo similar ao modem na tomada de casa para estar on-line. A intenção da DirecTV é disponibilizar a tecnologia para testes e depois estender a cobertura.

Verificar que tem havido uma preocupação das empresas em se movimentarem em direção ao Triple Play é animador. No entanto, tomando como exemplos apenas os casos que citei acima, nota-se que há uma grande diferença de abordagem entre o que ocorre no Brasil e no exterior. Espero que, no final das contas, nós, consumidores, não sejamos prejudicados, pois trata-se de uma equação que, se bem resolvida, certamente poderá trazer benefícios a todas as variáveis.

iRecord, um pequeno notável?

A gravação de vídeos em formato MPEG diretamente a partir de televisores analógicos comuns pode estar muito próxima de ser viabilizada. Isso se o iRecord, dispositivo desenvolvido pela empresa NXP e apresentado durante a feira anual que está sendo realizada esta semana pela ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura) conseguir um interessado em patrocinar sua fabricação.

A principal vantagem do produto, criado pela Streaming Networks, é a possibilidade de gravar vídeos digitais sem o auxílio do PC ou de programas específicos.

O aparelho — que poderá descarregar os vídeos gravados em qualquer dispositivo que apresente conexão USB — parece ter operação simples: Serão apenas dois botões em seu console, um para ligar e desligar o aparelho e outro para iniciar e terminar a gravação. A maior limitação parece ser em termos de configuração: Nada de ajustes de qualidade das imagens, nem de tamanho do arquivo gerado.

Globosat na VocêTV

Parece que as coisas estiveram realmente movimentadas na VocêTV esta semana: É que surgiram imagens na grade de canais de teste da operadora de TV esta semana, por pouquíssimo tempo, os canais GNT, SporTV e Multishow, conforme noticiado pelo site 2JOVEM.

Se o lançamento destes canais na TV da Telefônica realmente se confirmar em algum momento no futuro — já que, até o momento não há data prevista para isso devido a impasses referentes ao empacotamento dos canais, ou seja, de como, exatamente, eles serão disponibilizados —, isso marcará o fim da exclusividade da Sky em relação a este conteúdo.

Enquanto as coisas não se confirmam e temos que esperar,  s voltas com dúvidas como “será que, finalmente o Universal Channel vai entrar na grade?”, descobri um trecho de vídeo gravado em que é possível assistir a trechos das programações dos canais GNT e Multishow:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] Canais Globosat na VocêTV
[/coolplayer]

Agora é esperar.

Quero as legendas da Fox de volta

fox2.gifPrimeiro foi uma mensagem que vi em uma comunidade do Orkut, na qual comecei a me forçar a não acreditar. Logo em seguida, ao assistir ao mais recente episódio de 24 Horas esta semana, totalmente em português, notei que algo realmente estranho estava acontecendo no canal Fox.

A notícia publicada no site da UOL foi a gota d’água, eliminando toda e qualquer dúvida que eu ainda pudesse ter: Toda a programação da emissora vai passar a ser exibida em português.

De acordo com o canal, constatou-se que a maioria dos espectadores prefere assistir   programação neste formato.

Particularmente, fiquei muito descontente com tal decisão, porquê eu gosto mesmo é de acompanhar tudo com áudio original, ouvindo atores e efeitos que estavam 100% envolvidos com a produção original. O site TeleSéries, ao divulgar nota a respeito do assunto, usou o selo que reproduzo neste artigo — por concordar em gênero, número e grau com sua proposta —, uma vez que classificou como principal culpada pela modificação repentina a baixa audiência do canal no Brasil em relação a outros do gênero, como Sony e Warner, para o que citou um comentário do jornalista Daniel Costa em sua coluna Outro Canal de 06/07/2007:

A Fox era o segundo canal de séries mais visto em 2001. Em 2006, foi o último nesse segmento. Os executivos da Fox se miram no TNT, canal dublado que está sempre nas primeiras posições do ranking geral do Ibope.

Já na coluna Ooops!, do também jornalista Ricardo Feltrin, ficou clara a indignação de mais gente: Os fãs de 24 horas estão revoltados com a decisão, e chegaram a tomar ações extremas para protestar diretamente com Kiefer Sutherland, ator principal da série que esteve essa semana no Rio de Janeiro para participar de uma campanha publicitária:

Um fã do seriado, que está hospedado no hotel Copacabana Palace somente para tentar se aproximar de seu “herói”, revelou hoje por e-mail –com exclusividade a Ooops!— que deixou uma mensagem para Sutherland na recepção do hotel, informando-o que a Fox “desfigurou o seriado e seu personagem” ao passar a exibir ’24’ dublado”.

Felizmente, há uma luz no final do túnel: A Fox informou que está realizando acordos com as operadoras de televisão por assinatura para atender aos espectadores que preferem assistir   programação na versão original e com legendas. Espero que essa possibilidade não demore a pintar.

Telefônica TV Digital em julho

Procurar notícias online a respeito da TV por assinatura da Telefônica — até agora um serviço chamado VocêTV, prestado em parceria com a DTHI — continua sendo uma tarefa bastante árdua: As informações são, na maioria das vezes, esparsas e inconclusivas. A própria existência de comunidades no Orkut, que vez por outra se mostra útil, também pode causar mais dúvidas do que certezas, dado o número de usuários que se dizem funcionários da empresa, tendo informações de primeira mão sobre esse ou aquele recurso, essa ou aquela novidade.

Isto dito, é sempre bom encontrarmos fatos e dados a respeito do assunto na Internet, pois contra estes não há argumentos. E o fato é que, conforme publicado pelo site IDG Now, o lançamento do serviço de TV paga da Telefônica deverá ocorrer até o final de julho em todo o Brasil.

Mas na prática, o que isso muda em relação a situação atual?

Primeiro, que interessandos de todo o país, e não apenas do estado de São Paulo, como tem sido até agora, poderão finalmente assinar o serviço e se juntar a uma base de 110 mil assinantes, até agora.

Segundo, que poderá — e, pelo menos no meu caso, deverá — ocorrer uma migração de usuários do atual serviço, VocêTV, em direção ao novo serviço a ser lançado, que receberá o nome Telefônica TV Digital, a exemplo do que já ocorre em outros países em que já opera, Espanha, Peru e Chile. Isto porquê, agora que conta com sua própria licença, a empresa está interessada em discutir o formato do contrato de parceria com a DTHI. E

Finalmente, é muito possível — mas não serei eu a levantar boatos infundados — que novos canais adentrem a grade de programação do serviço. Atualmente estão em testes os canais públicos TV Câmara e TV Senado, e também o TV Escola. Estes três canais, aliás, serão incorporados devido a exigências da ANATEL para concessão de licença de TV por assinatura   Telefônica.

Mas a comunidade Orkutesca que já mencionei aqui já levantou no passado a hipótese de canais como o Sci-Fi Channel (da FOX), o pacote de canais Globosat e de canais da TV aberta também chegarem  s residências dos assinantes.

Neste último caso, a própria reportagem do IDG Now, em que foi ouvido o diretor geral da Telefônica, Stael Prata Silva Filho, confirma: “[…] a operadora já conseguiu fechar com “umas três” emissoras de TV aberta, cujos nomes preferiu não revelar”. Apesar do mistério, uma delas é a Rede Record. Dos demais, apesar de não serem revelados os nomes, sabe-se que a Rede Globo tem sido insistentemente negociada. De novo, Stael: “[…] o conteúdo da Globo é um conteúdo importante para a companhia”.

Exatamente aqui, quero deixar mais dois centavos: Acompanhar o Orkut neste assunto significa sempre ver usuário criticando usuário porquê alguém reclama que a Rede Globo não faz parte da grade de canais do serviço. Dizem que pra pegar a Globo é só sintonizar a TV aberta mesmo, e ponto final (há, não discordo, justificativa nisso). No entanto, a vantagem de transmissão de canais abertos pela Telefônica se justifica, se não por outros motivos, por dois muito simples: Melhor qualidade de imagem e de som. E por esta ótica, na minha opinião, todos os canais abertos seriam muito bem vindos ao serviço.

De qualquer forma, a notícia menciona julho para que as mudanças ocorram. Ou seja, de hoje a no máximo 30, 31 dias, tudo deve ser explicado e toda a boataria — assim espero — deve correr por terra. Finalmente a curiosidade deverá ser saciada. Curiosidade, aliás, que só me foi ainda mais atiçada pela intenção da Telefônica de lançar aqui no Brasil um serviço de transmissão de TV pela internet (ou IPTV), até o final do ano.

Seguindo os moldes do já implantado espanhol Imagenio, que atualmente tem mais de 300 mil clientes, a possibilidade de assistir televisão a partir da própria conexão ADSL — a mesma que pode ser usada para navegação na Internet por banda larga — traz vantagens já conhecidas, como alterar o idioma de transmissão em alguns canais, mas também a de baixar conteúdo digital sob demanda. Os pacotes do serviço têm preços que começam nos 11 euros, e podem chegar atualmente a 62 canais.

Homem-Aranha 3

sm3.jpg

Finalmente assisti   Homem-Aranha 3. Vou logo dizendo que no final das contas acabei gostando da história que, mesmo depois da segunda continuação, ainda consegue prender bastante a atenção do público. Pra mim, continua valendo a afirmação de que não importa quantas continuações a série tenha, vou assistir   todas.

Os efeitos especiais deste filme dão um show   parte — também, segundo a Wikipedia, o orçamento oficial do filme foi de US$ 258 milhões, um dos mais caros da história do cinema —- e trazem   vida seres inimagináveis como o Homem de Areia e Venom, ao mesmo tempo em que o roteiro consegue misturar os enredos destes dois personagens — e o do Duende Verde Jr., é claro — com satisfatória perfeição que eu tinha receio de não encontrar.

Acho que uma das duas únicas coisas das quais eu não gostei foram os excessivos desencontros românticos entre Peter Parker e Mary Jane. Neste aspecto, o roteiro pareceu-me por vezes muito próximo  quelas comédias românticas água-com-açúcar que povoam a Sessão da Tarde. A outra, foi aquele patriotismo exacerbado que os americanos inserem em seus filmes: O Homem-Aranha passar duas vezes no mesmo filme em frente   bandeira dos EUA fazendo acrobacias, ninguém merece.

No mais, como eu disse, o filme valeu muito   pena. Viva a P2P TV.

PS: Aliás, antes que eu me esqueça, fui só eu que tive esta impressão, ou vocês também acharam que o visual Peter Parker sob efeito Venom estava demasiado parecido com outro Peter, o Petrelli?

…e as árveres, somos nozes…

Eu sou obrigado a confessar que morri de dar risada com o programa dolos exibido no último dia 10 de maio de 2007 — o décimo quarto da segunda temporada, que passei a acompanhar informalmente de uns dias pra cá. Nele, Carlos Miranda, um dos quatro jurados que compõem a banca que invariavelmente detona a maioria dos concorrentes que lhes passam pela frente, faz referência a um muito conhecido vídeo viral que bombardeou a Internet no final do ano passado:

[coolplayer width=”480″ height=”380″ autoplay=”0″ loop=”0″ charset=”utf-8″ download=”0″ mediatype=””] As árveres somos nozes?
[/coolplayer]

Lembraram-se do pobre cidadão que tentava, incansavelmente, pronunciar a frase O jardineiro é Jesus, e as árvores, somos nós, não é mesmo? O problema era que a frase nunca saía… Certamente, este foi um dos momentos mais hilários do programa. Oportunamente, aproveitei para mostrar a pérola aos meus pais e minha irmã, que não a conheciam!! As risadas estão ecoando até agora, neste que foi um dos mais divertidos Dia das Mães que passamos! 🙂

Novidades na VocêTV!

Conforme uma série de boatos que correram pela Internet afora durante esta semana, a Telefônica promoveu, a partir desta sexta-feira, mais uma atualização do software utilizado pelos decodificadores da marca Echostar de seu serviço de TV por assinatura VocêTV. A atualização — terceira para o aparelho desde que me tornei assinante em janeiro último — faz com que o programa chegue   versão 102P.

vido por descobrir se mais uma parte dos boatos poderia ser verdadeira, fiquei muito feliz ao saber que uma das minhas grandes ansiedades com relação ao serviço foi finalmente satisfeita: Enquanto muitos assinantes pedem novos canais recorrentemente, aquilo que mais me fazia falta ao lembrar dos equipamentos utilizados pela antiga DirecTV e pela Sky — um recurso que pudesse me avisar sobre o início de programas — finalmente foi implantado. Trata-se do lembrete de programação.

VocêTV Echostar 1.3 102P 2

Lista de lembretes configurados

cone de programa agendado para lembrete

Na prática, a mudança ocorreu no guia de programação do decodificador prata, que agora conta com um item denominado Opções, que pode ser diretamente acessado através do pressionamento do botão amarelo do controle remoto Echostar. Conforme procuro ilustrar acima, há basicamente duas opções, sendo uma para a definição de lembretes e a outra para consulta aos lembretes já configurados.

É importante, para aqueles que não o conhecem, que definamos o recurso de lembrete: Imagine que você está assistindo a um programa e são 17h30. Durante os comerciais, vasculhando o guia de programação, você descobre que um filme, documentário ou evento esportivo de seu interesse irá começar  s 21h. Com a nova função atualizada pelo software é possível que o programa seja automaticamente sintonizado no horário correto.

VocêTV Echostar 1.3 102P 8

É importante citar não apenas o novo lembrete de programação da VocêTV, mas justamente outra novidade que, oportunamente, torna esta facilidade mais produtiva: Com a versão 102P do software do decodificador Echostar, é possível consultar a programação futura. Os boatos, mais uma vez, davam conta de que poderia-se avançar 24 horas adiante e agendar o que se bem entendesse.

Neste caso, descobri que a coisa é um pouco melhor do que se poderia esperar. Afinal de contas, uma função de calendário, antes inexistente no guia de programação foi agora adicionada, podendo ser ativada através do botão branco do controle remoto. Com este calendário é possível selecionar-se uma data futura e ter acesso   programação daquela data específica. Fiz alguns testes neste sentido, sendo que aqui ilustro não apenas o calendário em si, mas também a programação de 02 de abril, 3 dias no futuro na data deste artigo.

VocêTV Echostar 1.3 102P 7

VocêTV Echostar 1.3 102P 6

No mais, é importante dizer — para não acharmos que tudo são flores — que alguns problemas da VocêTV, pelo menos com relação a este equipamento que possuo, ainda permanecem. São eles:

  • A sincronia de legendas de alguns dos 10 canais do pacote HBO Max Digital ainda não funciona perfeitamente. Há atraso nos textos enviados pelo satélite e isso ainda prejudica assistir a alguns filmes, tarefa para a qual, desta maneira, é necessária uma dose extra de paciência por enquanto;
  • A velocidade de acesso ao guia de programação e a algumas funções ainda deixa muito a desejar, embora deva admitir que parece ter havido o que posso classificar como ligeira melhora com a nova versão do software;
  • Alguns canais estão indisponíveis no momento em que estou finalizando este artigo: Entre eles Eurochannel, TCM e HBO Plus. Pode ser algum tipo de problema temporário, entretanto. No passado alguns outros canais enfrentaram esta mesma questão.

Como comentário final, insisto em uma velha história que venho usando muito freq¼entemente após ter-me tornado assinante VocêTV e receber questionamentos sobre a qualidade do serviço quase diariamente: Na época em que a TIM se instalou em minha região, seus celulares tinham recepção precária. Com o passar do tempo isso mudou e hoje o serviço, ao menos na minha opinião é excelente. Não estou defendendo a TIM como a melhor, e sim, mostrando que, com paciência com relação aos novos serviços, só temos a ganhar. E esperemos pelas próximas novidades, enfim.

Ah, o álbum com imagens da interface do decodificador Echostar tem agora novas imagens bem interessantes desta atualização, antes que eu me esqueça. Vale a pena conferir.

Os Três Patetas

É muito pouco provável que Harry Moses Horwitz, seu irmão Samuel Horwitz e seu amigo Louis Feinberg despertem qualquer tipo de memória em alguém ao terem seus nomes pronunciados desta maneira. No entanto, basta que eu mencione seus patéticos alteregos Moe, Curly e Larry para que qualquer um se lembre imediatamente de um dos trios cômicos mais famosos de todos os tempos.

The Three Stooges

Esta semana, trocando de canais enquanto assistia televisão, tive a oportunidade de assistir, na HBO, ao filme The Three Stooges (2000), de produção executiva de Mel Gibson, uma verdadeira biografia de Os Três Patetas. O filme, que considerei excelente e emocionante, faz um relato de toda a trajetória de sucesso dos comediantes através dos olhos de Moe Howard — o cérebro do trio — no final dos anos 50, época em que sua carreira está aparentemente acabada e na qual ele se vê sem receber um mísero centavo pela exibição de seus curtas.

Moe é procurado por um jovem executivo de TV que está tentando convencê-lo de voltar   ativa em apresentações ao vivo. A partir daí, suas lembranças nos propiciam um verdadeiro flashback, que remonta   época em que a carreira dos patetas começou, com apresentações em shows de variedades nos teatros da década de 20. O trio, que atuava  s sombras de Ted Healy, acabou por ganhar luz própria e se tornou o sucesso que jovens e adultos conhecem e adoram.

O que mais me chamou a atenção no filme foi o fato de que, apesar das excelentes recriações das performances cômicas dos patetas inseridas durante o longa metragem, a história se concentra em mostrar ao público um lado pouco conhecido do trio. Pode-se dizer que eles realmente tiveram que comer o pão que o diabo amassou antes de poderem alcançar o sucesso. Pouco valorizados e explorados pelos executivos de Hollywood, estes três realmente mostraram que eram verdadeiros comediantes, continuando a atuar em prol da nobre missão de poder levar diversão ao público.

Sempre que penso nos Três Patetas — cujos filmes ainda fazem parte eventual da programação do Warner Channel e fixa do canal TCM, para minha felicidade — lembro-me de outros representantes da chamada comédia slapstick, aquela em que se produz o humor através de contato e violência fisíca exagerados, por vezes simulados: Os Trapalhões. Assim como no caso dos Três Patetas, a vida pessoal de Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias foi permeada por diversos conflitos pessoais. Ambos os grupos também sofreram baixas: Enquanto o quarteto brasileiro foi encolhendo até seus dois últimos integrantes hoje vivos se separarem, os patetas ainda chegaram a perder dois dos irmãos Horwitz (ou Howard, seu nome artístico) antes de chegarem   formação final com Joe DeRita, que perdurou até 1975, ano em que tanto Larry quanto Moe morreram vítimas de infarto.

Se não por qualquer outra razão, assistir ao filme The Three Stooges é uma das poucas maneiras que vejo, atualmente, de entrar em contato com um tipo de humor que é cada vez mais raro de se ver no cinema ou televisão: Aquele em que o comediante diverte a seu público por mero prazer, procurando despertar as risadas mais inocentes. Se você puder, não perca!

VocêTV testando pay-per-view

ppv_vocetv.jpgEmbora as notícias relativas a VocêTV continuem extremamente raras de se encontrar, é fato consumado que em fóruns de discussão pela Internet afora uma das principais dúvidas dos seus assinantes diz respeito   inclusão, no serviço, de conteúdo em pay-per-view.

A DTHI não se pronuncia a respeito e nem tampouco a Telefônica, parceira da empresa no negócio de televisão por assinatura que, diga-se de passagem, conseguiu, esta semana, uma licença própria para a exploração deste mercado em todo o território nacional.

Eis que, navegando pelas opções de meu decoder esta semana, me deparo com algo que ainda não tinha reparado. No canal da Playboy — que se encontra disponível no satélite Amazonas apenas para as versões hermanas da Telefônica TV Digital, no Chile e Peru — uma mensagem exibia o seguinte texto:

Comprar filmes de PPV neste chamado de canal 0800 77 15 215

A mensagem, que exibe o número de telefone do suporte da VocêTV, é ainda acompanhada de um valor monetário na tarja de informações — $1900 — e só pode significar a realização de testes para inclusão de pay-per-view em um futuro próximo no serviço: Ou seja, acho já se tratar de motivo suficiente para que aqueles que tanto desejavam o recurso comecem a comemorar…