em Nerd

A beleza de um labirinto em BASIC

Quando decidi me embrenhar no mundo da tecnologia da informação há muitos anos atrás — época em que resolvi me tornar um técnico em processamento de dados e, posteriormente, um profissional da Ciência da Computação —, havia um motivador por detrás de tudo: Eu sempre tive vontade de criar as coisas. Olhando a questão por este prisma, o trabalho nesta área pode muito bem ser comparado ao de um pintor que cria um quadro a partir do nada, apenas com uma ideia na cabeça, ou ao de um escritor, que, capítulo após capítulo, vai dando vida   alguma trama.

Trabalhar com programação é proporcionar soluções para as pessoas, nos mais diversos aspectos e realidades. Se não fosse pela programação, hoje, as pessoas não teriam seus bodosos smartphones. Não poderiam se utilizar de tecnologias simples como gravar seus programas favoritos para assisti-los mais tarde, ou se orientar para chegar   ruas onde nunca foram antes, através de seus aparelhos GPS. E por mais que tudo isso possa parecer extremamente complicado, qualquer código escrito, em qualquer linguagem que seja, sempre carrega consigo uma elegância que é bonita demais de se ver.

O vídeo acima, que encontrei há alguns dias lendo um artigo da Slate, demonstra como uma simples linha de código em BASIC — linguagem das mais antigas, com a qual tive contato pela primeira vez ao folhear as páginas do manual de um computador Hotbit, da linha MSX, na década de 1980 — pode gerar um bonito labirinto. Trata-se de algo que é possível apenas  porquê é executado em um computador Commodore 64, e porquê o conjunto de caracteres deste computador,chamado PETSCII, permite isso. Mas não é o mais importante. O importante é observar como algo tão simples pode, de fato, gerar algo tão bonito de se ver. É como colocar os olhos no tubo de um caleidoscópio e ficar girando o brinquedo, vendo as formas surgirem.

Segundo a Slate, o fenômeno de computação criativa como a do vídeo e o papel dos programas de computador na cultura universal foram detalhados em um livro que recebe exatamente o nome da listagem do programa: 10 PRINT CHR$ (205.5 + RND (1)); : GOTO 10, que pode ser baixado gratuitamente. Fiz o download, e o livro já está na minha fila de leitura — as primeiras páginas já se mostraram bem interessantes.

De qualquer maneira, criações como este labirinto me fazem pensar que, além de ler o livro, preciso voltar a me dedicar   programação. Nem que seja por hobby, nos dias atuais. Trata-se de uma verdadeira arte, e eu estou com saudades de ser artista…

Escreva um comentário

Comentário