em Crônicas do Cotidiano

Vamos inocentar a Jabulani

Green concedes soft goal

Capitão da Inglaterra, o volante Gerrard diz que frango foi culpa da Jabulani

ââ?¬â?? Falaram muito sobre a bola durante essa semana e aconteceu de passarmos por essa circunstância adversa. Mas, nesses momentos, todos apoiamos Robert (Green) ââ?¬â?? afirmou Gerrard, que prometeu lutar para fechar a primeira fase com os sete pontos possíveis.

Discordo de colocarem a culpa na bola, pois duas coisas são fato nesta história.

Primeiramente, as críticas realizadas   bola oficial da Copa do Mundo 2010 por vários jogadores são bem conhecidas — os brasileiros, inclusive, ajudaram a dar voz a tais reclamações, e Luis Fabiano chegou até a comentar que a bola seria sobrenatural, por conta da estranha trajetória que ela faz quando é chutada. Mas, como bem lembrou Kaká, toda competição de futebol sempre traz críticas dos jogadores   bola que será usada — e, assim sendo, prefiro me manter fiel ao argumento dele, mesmo sabendo que se trata de um garoto-propaganda da Adidas, a fabricante da Jabulani.

Em segundo lugar, a maneira como o goleiro inglês reagiu após o lance, ficando desolado, tal como apenas alguém que reconheceu seu próprio erro ficaria. Me lembro das palavras da minha esposa, logo depois desse ocorrido: “Coitado do goleiro da Inglaterra“.

http://www.youtube.com/watch?v=cvyKmffnRXc

Por mais que a equipe o tenha apoiado após o final do jogo — disputado ontem pela primeira rodada do grupo C da Copa —, quando as inevitáveis entrevistas vieram, as palavras do técnico Fabio Capello, italiano que dirige o time americano, são as que melhor descrevem o ocorrido:

ââ?¬Å?The second half he played very well,ââ?¬Â Fabio Capello said, while the rope connected to the guillotine blade began to slip through his fingers. ââ?¬Å?But the mistake remains a mistake.ââ?¬Â

O próprio Robert Green, que é apenas mais um de uma longa linhagem de goleiros de uma seleção que sempre foi conhecida por não ter bons goleiros, já  admitiu seu erro: “I’m 30. I’m a man. I’m strong enough to take it and move on and be ready for another game if selected. I have no excuses. It’s time to get on with it. That’s life“. Assim sendo, podemos inocentar a Jabulani, a bola cujo nome, em zulu, significa “para celebrar“. Celebremos, então, o fato, que nos renderá, ainda, muita conversa em mesa de bar.

Escreva um comentário

Comentário