Eternally stuck in beta version

O guia extra-oficial para plurkeiros

Não há como negarmos que o Plurk está aos poucos tomando conta do gosto da blogosfera nacional. São cada dia mais usuários brasileiros se juntando  s colunas do serviço, tudo em prol de compartilhar momentos divertidos com os amigos que estiverem online naquele instante.

Como se trata de um serviço novo, é natural que as dúvidas sejam inúmeras: Como é que eu uso o Plurk de maneira a obter dele o máximo de produtividade? — ou seria improdutividade?

Bem, seja como for, para ajudar aqueles que precisam, decidi começar a compilar uma lista de funcionalidades e respostas a respeito desta que é uma das invenções mais sensacionais dos últimos tempos. Mesmo quem ainda está relutante e não migrou de outras ferramentas — ou pelo menos duplicou o seu perfil pode acabar achando interessante.

Então, sem mais delongas, aqui está o meu guia extra-oficial para plurkeiros. Espero que gostem dele e me ajudem a enriquecê-lo com sugestões, uma vez que certamente este será um trabalho em constante atualização.

Minha interface do Plurk

Navegação: Como é que eu me mexo por aqui?

Para quem está chegando agora, é importante conhecer as noções básicas do trânsito de informações dentro do Plurk.

Sua linha do tempo é onde ocorrem todos os eventos do serviço: Ali são exibidas todas as mensagens — ou plurks enviadas pelas pessoas que estão em sua lista de contatos e que você tenha decidido seguir. Além disso, é ali que você responde diretamente  s mensagens que julgar interessantes e obtém informações do próprio Plurk, já que existe um bot que ocasionalmente envia mensagens aos usuários, comunicando atualizações, manutenções e os crescentes novos recursos do serviço.

Para navegar pela linha do tempo você pode usar um destes métodos:

  1. Arrastá-la com o mouse;
  2. Usar o botão de scroll do mouse para arrastá-la;
  3. Usar a interface gráfica que está presente nas laterais da linha do tempo;
  4. Usar as setas de movimentação para direita e esquerda do teclado.

Karma: O que é isso?

Em linhas gerais, existem diversos significados diferentes para a palavra karma. No entanto, um deles, “os efeitos das ações passadas de uma pessoa em suas situações presente e futura“, cabe perfeitamente no contexto do Plurk. Acontece que todo plurkeiro tem seu próprio valor de karma, que é recalculado periodicamente e pode estar em um destes intervalos:

  • 0.00 a 21.00: Você está no estado de criação
  • 21.00 a 41.00: Você está no estado de manutenção
  • 41.00 a 61.00: Você é um usuário iluminado
  • 61.00 a 81.00: Você está muito perto do Nirvana Plurkiano
  • 81.00 a 100.00: Você alcançou o Nirvana Plurkiano!

O sistema de Karma do Plurk

Mesmo o mais novo usuário do Plurk percebe logo que o karma é extremamente sensível, ou seja, se altera baseado em uma série de fatores diferentes. Mas que fatores são esses, exatamente? Existe uma receita para fazer o karma subir?

No começo o sobe-e-desce de valores dependia basicamente do nível de atividade do usuário dentro da ferramenta: Assim, para obter maiores níveis de pontuação, o usuário poderia convidar mais amigos a começarem a usar o Plurk e,   medida em que eles aceitassem, o placar aumentava. Outro fator muito importante levado em consideração eram as quantidades de plurks e plurk responses postados diariamente. Em resumo, por exemplo, o usuário que postasse 100 plurks ou responses ganhava muito mais karma do que alguém que postasse apenas 20, 8 ou 2 por dia.

Enquanto convidar amigos e fazer conexões é bastante legal e reforça o quê de socialidade por detrás do Plurk, há de se convir que essa história de postar mais plurks ou responses só para ver a pontuação aumentar acabava incentivando não apenas o spam, mas também aqueles que eu chamo de plurks vazios, como “eu uso sapatos azuis” ou então “the book is on the table”. Quero dizer, eles são vazios porquê não remeteriam ao início de nenhuma discussão com os amigos que estivessem online, por exemplo.

Felizmente, no último dia 15 de junho uma ótima notícia foi publicada no blog oficial do Plurk: Os desenvolvedores anunciaram certas mudanças no algoritmo que calcula a quantidade de karma de cada usuário, justamente para tentar deixá-lo mais justo. Assim, o karma passa a variar positivamente se ações consideradas positivas forem realizadas, e negativamente se o inverso ocorrer.

Exemplos de ações ou eventos considerados positivos

  • Atualizar o seu perfil com uma foto, local de onde normalmente escreve seus plurks, informações sobre estado civil e data de aniversário, entre outras possíveis;
  • Postar diariamente plurks de qualidade — opostos aos plurks vazios. Assim, vale mais   pena compartilhar um link com alguém, por exemplo, do que gastar os 140 caracteres para dizer “eu tenho acesso   Internet”;
  • Sua pontuação também aumentará caso outros plurkeiros respondam seus plurks. Assim, vale   pena reforçar mais uma vez a importância de uma frase bem pensada, ou de uma idéia original, para provocar a participação geral de toda a sua massa de contatos. É aliar o bate-papo saudável com o aumento de pontuação, ou seja, combinar útil e agradável;
  • Convidar novos amigos para ingressar na brincadeira, desde que eles aceitem o convite.

Exemplos de ações ou eventos considerados negativos

  • Solicitar que alguém te inclua como amigo e ser rejeitado. Na prática, há uma regra de ouro a ser pensada, que provavelmente auxiliará para que isso não aconteça: Manter a lista de amigos enxuta, ou repleta apenas das pessoas que você conhece, ou com quem tem mais afinidade ajuda;
  • Parar de ter seus plurks acompanhados por um amigo. Embora eu considere isso injusto, há os dois lados da moeda, e por isso o que eu disse acima talvez ganhe ainda mais relevância;
  • Fazer spam com outros usuários;
  • E, finalmente, ficar muito tempo inativo. É fato que isso continua a alterar os níveis de karma. Recentemente eu fiquei dois dias sem conexão   Internet por conta de um modem queimado, por exemplo, e minha queda foi vertiginosa. Embora isso afete diretamente pessoas que, como eu mesmo, não ficam online 100% do tempo, pelo menos fica mais fácil de recuperar os pontos perdidos quando estamos de volta.

No fim, para mim, o novo sistema de karma é mais justo.

Acompanhando seu Karma

Para os que são chegados em estatística, há uma maneira simples de se acompanhar a evolução do seu próprio karma. Basta acrescentar   sua lista de amigos o usuário karma_trends. Ele lhe informará periodicamente quando os valores de karma sofrem atualização.

O karma_trends, adicionado com sucesso

As atualizações de valores de karma ocorrem todos os dias aproximadamente   meia-noite,  s oito da manhã e  s quatro da tarde. Para contentar  queles que são mais ávidos por informações os desenvolvedores do Plurk anunciaram recentemente pequenas alterações na interface do serviço que permitem que se saiba quanto foi ganho ou perdido desde a última atualização:

Acompanhando o próprio karma

Ao passar o mouse acima da sua pontuação atual, uma janela com informações exibirá quanto você ganhou ou perdeu em pontuação de karma desde a última atualização. Além disso, serão exibidas dicas de uso para manter seu placar subindo.

Um detalhe sutil são as pequenas setas que se encontram ao lado de sua pontuação. Uma seta verde — indica que as ações que você tem realizado contribuirão para que sua pontuação suba. Ao contrário, uma seta vermelha — indica que a pontuação está em franco declínio.

Formatação de texto

Uma das coisas mais interessantes que percebi no Plurk está no fato de que ele permite formatação de texto tal como acontece num wiki. Isso facilita muito chamar a atenção para certos aspectos do plurk que você está digitando, e enriquece a experiência dos usuários.

Até o momento as seguintes formatações estão disponíveis:

  • Colocar uma palavra entre asteriscos (*) fará com que ela apareça em itálico. Assim, *palavra* se tornará palavra em um plurk que eu digitar.
  • De maneira similar, colocar uma palavra entre dois asteriscos (**) fará com que ela apareça em negrito. Portanto, se eu escrever **palavra**, obterei palavra em um plurk.
  • Para os fãs de termos sublinhados, uma felicidade: Se você precisa sublinhar uma palavra, basta utilizar um sinal de underscore duplo (__) antes e depois do que digitar. Assim, __palavra__ se tornará palavra.

Conectar-se ao seu feed, outros usuários e sites

O que seria da arte do microblogging se eu não pudesse dividir com meus amigos todo e qualquer link que eu quisesse? Certamente seria muito pouco divertido. Felizmente, esta é uma das características presentes no Plurk.

Basicamente, é possível:

  • Apontar para o link de um plurk específico: Para que isso ocorra, basta clicar no plurk que você achou interessante citar. Isso abrirá uma janela e, no rodapé da mesma será possível observar o link plurk page. Copie o endereço desse link e use-o num novo plurk, ou mesmo num post do seu blog, del.icio.us, ou afins.

Uma página de exemplo do Plurk

  • Apontar para o perfil de um amigo ou outro usuário no Plurk: Para isso, a exemplo do que já é feito nos perfis do Twitter, basta colocar uma arroba na frente do nome do usuário. Assim, escrever @danielsantos trará um link assim para o texto do plurk: danielsantos.
  • Acompanhar o perfil de alguém através de um leitor de feeds como o Google Reader, ou qualquer outro de sua preferência. Para isso, basta acrescentar a extensão .xml ao endereço do perfil do usuário que você deseja seguir: http://www.plurk.com/user/danielsantos.xml apontará para o meu feed, por exemplo.
  • Compartilhar um link usando texto para descrevê-lo, ao invés da URL pura. Esta característica é especialmente interessante para aqueles endereços muito longos. Para isso, basta usar o formato url (título entre parênteses). Na prática, escrever http://danielsantos.org/ (The Back-up Brain Weblog) fará com que se obtenha The Back-up Brain Weblog.

Desconectar-se de plurks ou outros usuários

No Plurk, quanto mais social melhor, certo? Bem, a resposta mais correta, na minha opinião, é nem sempre. Sabe-se que o sistema emitirá alertas para cada novo plurk ou plurk response, e haverá momentos em que você poderá querer parar de acompanhar um determinado plurk porquê perdeu o interesse nele, ou então porquê ele já deu tudo o que tinha que dar, pelo menos na sua visão.

A mesma coisa é válida no caso de certos usuários, principalmente se estes forem spammers, ou se você, por algum motivo, decidiu que não quer mais ser importunado por eles. Por estas e outras o serviço oferece mecanismos para que você possa se desconectar:

  • Para emudecer um plurk, clique sobre o mesmo e, na janela em que é possível ler os plurk responses, clique no link mute. Isso fará com que o Plurk pare de te avisar que novas respostas foram dadas para aquele tópico. Mas não se preocupe: Se você quiser, pode clicar em unmute para que tudo volte a ser como era antes…

Botão mute

  • Para bloquear um usuário, o processo é bastante similar. Clique sobre qualquer plurk que ele tenha enviado — e que assim, consequentemente, tenha ido parar na sua linha do tempo, e, usando o menu dropdown do usuário, selecione a opção block nome do usuário. Assim você não mais receberá mensagens dele.

Bloquear usuário

Compartilhar vídeos e fotos

Sem dúvida, um dos recursos que mais contribui para o fato do Plurk cair nas graças da população internauta é sua capacidade de exibir miniaturas — os famosos thumbnails — de vídeos e imagens diretamente nos plurks, e de executar sua visualização, a pedido de um usuário, sem que ele precise deixar a linha do tempo de plurks.

Até o momento os seguintes sites são compatíveis: YouTube, TinyPic, ImageShack, Flickr e Photobucket. Para que você consiga inserir arquivos de mídia em seu plurk, basta:

  • No YouTube: Plurkar a URL da página com o vídeo.
    • Exemplo: http://www.youtube.com/watch?v=1k08yxu57NA
  • No TinyPic: Plurkar o endereço direto da imagem.
    • Exemplo: http://i29.tinypic.com/2yjy9m8.jpg
  • No ImageShack: Plurkar o endereço direto da imagem.
    • Exemplo: http://img223.imageshack.us/img223/8485/33984386yk2ul9.jpg
  • No Photobucket: Plurkar o endereço direto da imagem.
    • Exemplo: http://i181.photobucket.com/albums/x177/les78/nature.jpg
  • No Flickr: Plurkar o link para a página da foto.
    • Exemplo: http://www.flickr.com/photos/visualpanic/233508614/

Para aqueles que não têm tempo e/ou paciência para criar uma conta em um desses serviços mencionados, uma boa notícia: É possível fazer o upload de uma imagem para um servidor qualquer — por exemplo, aquele onde seu blog está hospedado — e colar o link no plurk para exibi-la tal como nos serviços acima. Genial, hein?

Usar o Plurk via celular

Interface para celular do Plurk

O Plurk já nasce com um diferencial muito importante para a arte do microblogging. Trata-se de um endereço especificamente formatado para a utilização do serviço através de telefones celulares.

Este endereço remove todos os recursos visuais — leia-se AJAX — da linha do tempo do serviço e exibe tudo em um formato de listas. Pode-se postar plurks e também respondê-los normalmente, de qualquer forma. Para sair usando, aponte o celular para:

http://www.plurk.com/m

Plugins e Ferramentas

Para mim — assim como, imagino, para outros usuários — é importantíssimo que existam mecanismos que permitam usar o Plurk de maneira estendida, isto é, através do WordPress, do Firefox, do Ubuntu e de onde mais seja interessante.

Até o momento descobri os seguintes plugins e ferramentas:

Plurk Firefox Sidebar

Esta extensão criada para o navegador mais legal da paróquia na prática abre uma janela em que é carregado o mesmo endereço utilizado para utilizar o Plurk no celular.

Compatível com as versões 2.x e 3.x do Firefox, a extensão foi amada por uns e muito criticada por outros, já que na prática apenas abre este endereço. A defesa do autor é que com ela você ganha uma tecla de atalho — CTRL + ALT + P — e um botão na barra de ferramentas do navegador para iniciar seu uso. Eu achei legal.

Para instalar basta baixar a extensão — em formato XPI — diretamente do site do autor, ir até a janela onde ficam todos os complementos do programa e arrastar o arquivo para cima dela. Você terá que reiniciar o Firefox para começar a utilizá-la.

Plurk for WordPress

Um dos meus maiores anseios — a capacidade de exibir em um blog movido a WordPress as últimas atualizações do Plurk — foi atendida por este excelente plugin, que já está em uso por aqui.

Uma vez instalado em seu blog, se os famosos widgets estiverem habilitados — não é o meu caso —, basta posicionar a nova informação em sua barra lateral. Caso contrário, basta que você adicione o seguinte código onde você deseja que os últimos status apareçam:

É importante citar que existem várias opções que permitem customizar os status do Plurk no seu blog. Você consegue, por exemplo, alterar a quantidade de plurks exibidos, e até mesmo formatar o CSS utilizado para cada elemento exibido, desde o texto até a data das mensagens. Vale   pena.

Plurk Top Users

Um ranking bacana que mostra os principais usuários do Plurk no mundo inteiro, organizados pela sua pontuação de karma. É possível ver todos os países, inclusive o Brasil. O que talvez seja impossível é bater o primeiro lugar no ranking, da Patty Muller. Mas a gente vai tentando, né?

Plurk Karma Trends

Conforme cito acima, o Plurk Karma Trends é um recurso bem bacana para quem gosta de ficar acompanhando a evolução histórica de sua pontuação de karma mais de perto. Para começar a brincadeira você precisa se tornar amigo do usuário karma_trends, ou seja, adicioná-lo   sua lista de contatos.

Uma vez tendo feito isso, basta esperar por uma das três atualizações diárias dos placares de karma, e seu nome será listado em meio aos demais usuários. Você pode então armazenar um link personalizado com a sua própria evolução gráfica, como este que mostra a minha, por exemplo.

Plurkerati

Se o Technorati acompanha os blogs, este serviço acompanha os plurkers de todo o mundo. Acesse a página do serviço — ainda em fase alpha — e descubra, por exemplo, o quanto você está próximo de se tornar um dos destaques em termos de número de fãs, número de amigos e pontuação de karma, por exemplo.

Uma coisa bacana a respeito do serviço é que você pode buscar usuários por localização. Assim, dá pra saber quantos plurkers tem na sua cidade, por exemplo, e até mesmo, eventualmente, buscar novas amizades.

Referências

A construção deste guia é um resultado direto da minha observação e utilização até agora da ferramenta, da consulta   ajuda do próprio Plurk e de trechos que tomei a liberdade de adaptar ou traduzir diretamente dos seguintes locais:

[ratings]

Reader Comments

  1. Muito bom hein… parabéns amigo, você sempre esmiuçando os softwares/serviços para seus leitores… sinceramente, não tenho paciência pra fazer isso!
    Abração

  2. o Kadu já tinha falado desse serviço comigo. Não sei se teria paciência para manter uma conta atualizada, mas achei a funcionalidade muito interessante.

  3. Pingback: zezimnp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *