em Web

O Flickr agora tem vídeo!

Eu não sei quantos de vocês já tiveram a oportunidade de ver, mas, desde ontem, o Flickr também permite o upload de vídeos. “Sim, sim, sim. Isso que você está vendo não é uma ilusão! Você está realmente assistindo a um vídeo no Flickr”, é o que anuncia um animadíssimo Edson Soares, um dos gerentes de comunidade da equipe do site no post do blog em que o anúncio é feito. A animação dele é plenamente justificável: Muitos usuários — entre os quais eu posso sem sombra de dúvida me incluir — têm pedido a inclusão desta funcionalidade desde sempre, e ultimamente uma série de boatos estavam surgindo em torno deste assunto na internet.

Logo de cara é possível perceber que a interface de reprodução de vídeos do Flickr é bastante clean. Quem visualiza as miniaturas das fotos e vídeos mal percebe que um vídeo está ao lado de uma foto, a não ser por um minúsculo botão para iniciar a reprodução no canto inferior esquerdo. Aliás, essa interface lembra em muito as interfaces de diversos outros serviços já existentes para a divulgação de vídeos na grande rede de computadores, como a do YouTube, por exemplo. Ao final da reprodução de um vídeo — que pode ser assistido em qualquer tamanho já disponível para as fotos — miniatura, pequeno, médio ou original — é possível compartilhá-lo em outros sites ou comentá-lo. Mas a empresa é clara ao demonstrar que as semelhanças com o concorrente googliano páram por aí.

O vídeo, incorporado   galeria de fotos

Ao contrário do já mais do que consagrado YouTube, os vídeos enviados para o Flickr possuem algumas restrições: Não podem ter mais do que um minuto e meio de duração, e, além disso, só podem ter 150 mb de tamanho máximo. A justificativa dada pelo site para estas limitações é que os vídeos devem ser tratados como fotos longas. Dizem os desenvolvedores que as fotos compartilhadas no serviço são retratos de experiências pessoais dos usuários, e que os vídeos também devem ser, atuando como as extensões destas fotos: “pequenos registros de nossas vidas que gostaríamos de compartilhar com outras pessoas“. Assim, ao contrário do serviço do Google, não vale fazer upload de trechos de filme, clipes de música, capítulo de novela nem nada que não seja estritamente conteúdo criado por você mesmo.

Mesmo com as restrições, pra mim a novidade veio a calhar. Não sou lá o mais heavy user do Flickr, é verdade, mas quando mando fotos pra lá sempre mando aos montes de uma vez e, até então, sem este recurso novo, eu não tinha onde colocar os meus vídeos que, diga-se de passagem, são normalmente curtos pois retratam exatamente a idéia de fotos longas. Para demonstrar o que estou querendo dizer, nada melhor do que dividir com vocês um dueto desafinado com o meu artista favorito, que nesta performance estava um tanto quanto ansioso pra se ver…

Um outro ponto fundamental nessa história é o fato de que, pelo menos por enquanto, apenas os usuários Pro — como é o meu caso — podem enviar vídeos. Para estes usuários é possível armazenar qualquer quantidade de vídeos, pois o plano, que custa cerca de US$ 25/ano, já conta com espaço ilimitado. Aos usuários convencionais resta, pelo menos, a possibilidade de reproduzir os vídeos enviados pelos demais usuários, e, é claro, compartilhá-los em páginas alheias.

Por ora, a única reclamação que tenho diz respeito  s ferramentas de upload. Tudo bem que ferramentas desenvolvidas por terceiros — como o excelente jUploadr, que eu vinha usando até então para manipular e enviar as fotos que tiro para o serviço — ainda não tenham sido atualizadas com a novidade. Mas o Flickr está pisando na bola ao dizer que seu Flickr Uploadr está preparado para enviar vídeos on-line. A versão que tenho (3.0.5) simplesmente não funciona com vídeos. Da mesma maneira, o upload on-line de vídeos também “zicou“: Quando tentei enviar o vídeo que ilustra este artigo, ele travou nos 99% enviados e nunca mais saiu de lá

Quem salvou a pátria foi o também ótimo FireUploader, uma extensão fantástica para o Firefox que eu já havia mencionado por aqui em outras épocas… em instantes o vídeo estava lá e eu pude terminar meu artigo em paz… ponto para os third part applications. Mesmo assim, ponto para o Flickr , pela novidade que não é menos sensacional por isso… afinal, acredito que em pouco tempo a coisa esteja arrumada…!

[ratings]

Escreva um comentário

Comentário

  1. @Neto: E como demoraram, cumpádi… eu sempre fiquei na dúvida sobre o que fazer com meus vídeos… e agora que eles lançaram essa opção, pra mim ficou muito melhor! 🙂

    Com relação aos usuários Pro, eu acho que daqui a algum tempo a tendência é que eles liberem o upload de vídeos sim, ainda que talvez com uma cota reduzida de upload — a exemplo do que já acontece com as fotos hoje… vamos esperar.

    Abração!

  2. nunca dei muita trela para vídeo. Só nos últimos dias é que passei a pensar nisso para compartilhar alguns vídeos feitos com o pessoal do fotoclube. Gostei muito do que o flickr fez. Ficou tudo simples e livre de poluição visual. Espero que eles continuem aprimorando o serviço.

  3. @Gilson: Cara, você disse tudo: Ficou tudo simples e livre de poluição. Fantástico, era exatamente o que eu queria…!! Por isso também fiquei muito satisfeito, e espero que a melhoria do site seja contínua.

    Afinal, quanto melhor, melhor, não é? 😛

    Abração!