em Software

Defraggler: Bom, dependendo do caso

Qualquer usuário de computador já sabe que desfragmentar é preciso: Somente assim é possível combater a demora que começa a surgir no acesso a qualquer arquivo ao longo do tempo, seja ele um simples documento ou um episódio da sua série favorita armazenado digitalmente após uma captura via placa de TV.

O problema não está exatamente em aceitar essa lentidão para abrir os arquivos, mesmo porquê trata-se de algo inevitável depois de centenas de milhares de operações triviais com os arquivos , como copiá-los ou excluí-los. Na verdade, pelo menos a meu ver, a questão principal reside no tempo que um processo de reordenação de bits e bytes pode levar, e na disposição das pessoas em aguardarem. No mundo moderno, se alguns milisegundos soam como longos segundos, minutos inteiros dão a sensação de se arrastarem por horas a fio.

Mas já faz algum tempo me deparei com um pequeno — pequeno mesmo, já que constitui um download de apenas 372kb — programa freeware chamado Defraggler. Diferente dos desfragmentadores de disco comuns, onde todo o conteúdo de um disco rígido precisa ser acessado para que sua desfragmentação ocorra, no Defraggler o processo pode ser executado arquivo por arquivo. Eis como esse processo funciona, depois do download:

defraggler1.jpg

Primeiramente, é necessário solicitar a análise do disco rígido no qual se deseja realizar a desfragmentação. Para isso pode ser utilizado o menu Action, ou o atalho disponível ao clicar o botão direito do mouse sobre a unidade desejada: Em questão de segundos os arquivos que estão fragmentados deverão surgir na tela, localizados na região inferior da interface do programa.

defraggler2.jpg

Além do tamanho do arquivo, como se pode perceber, o número de fragmentos em que ele está dividido também consta da listagem, ordenada por definição desta maneira. Na prática, quanto maior o número de fragmentos, pior a situação do arquivo. Para tratar os piores casos, basta clicar o botão direito do mouse e ordenar a desfragmentação imediata, o que ocorrerá em poucos segundos.

defraggler3.jpg

Mas a análise não seria completa se eu não citasse um ponto muito relevante: Quando o assunto é a desfragmentação de um volume completo, o Defraggler é muito mais lento do que, por exemplo, o  Auslogics Disk Defrag, que eu também uso e já citei por aqui antes.

Assim sendo, recomendo o Defraggler quando se precisar ir direto ao ponto e o volume de arquivos a serem processados é pequeno. Para todos os outros casos, fico mesmo com a minha escolha anterior, que além de eficiente, ainda demonstra, ao final de cada processo, o percentual de ganho de performance que conseguiu proporcionar.

Escreva um comentário

Comentário