Eternally stuck in beta version

Knol: O concorrente Google da Wikipedia

Segundo notícia divulgada no último sábado pela edição on-line do jornal The New York Times, o Google estaria considerando o lançamento de um serviço batizado de Knol (derivado, em inglês, da palavra knowledge, que significa conhecimento). A finalidade seria permitir aos usuários editarem páginas sobre os mais diversos ramos de conhecimento, indo desde matemática até medicina, o que, ao longo do tempo, formaria uma espécie de base de conhecimento online.

Mas as diferenças entre o projeto do Google e seu mais provável concorrente — a já famosa Wikipedia —, no entanto, começam já no público que teria direito a editar o conteúdo: Enquanto a Wikipedia permite que qualquer pessoa faça edições nos artigos, o Knol será mais restrito: Os usuários convencionais, num contexto geral, poderão apenas enviar comentários, dar notas aos conteúdos e sugerir melhorias.

A rigor, isso significa que poderia existir não apenas uma página, mas várias páginas falando sobre um determinado assunto, cada uma com níveis de detalhamento e qualidade diferentes. A idéia do Google é dar importância  quele que escreve, ou seja, o autor do documento, na visão da empresa um especialista que levaria todo o crédito por um trabalho bem detalhado e explicado.

Além disso, o Knol também seria diferente em mais um aspecto, pelo menos: Enquanto seu provável concorrente não possui qualquer fim lucrativo e nem exibe anúncios para sobreviver — ou você nunca reparou nos pedidos constantes de donativos para manter tudo funcionando? —, a tendência do Google é torná-lo um tanto mais comercial: Cada autor poderia escolher se deseja ou não incluir Google Ads em seu conteúdo, ganhando boa parte do lucro originado desta ação.

A idéia do Google parece ser substituir a Wikipedia no pensamento das pessoas que procuram o serviço como “o primeiro local a pesquisar quando se quer saber sobre qualquer assunto“. Mas será algo tão simples assim? A Wikipedia possui atualmente mais de 7 milhões de artigos em 200 idiomas diferentes, e levaria algum tempo — provavelmente um tempo razoável — para alcançar este número. Uma vez alcançado, no entanto, talvez a qualidade do conteúdo fosse melhor garantida, desde que apenas especialistas em cada assunto pudessem efetivamente criar conteúdo.

Há também um perigo, a meu ver: Para substituir uma preferência, seria necessário fazer com que as páginas criadas no Knol aparecessem melhor qualificadas nas buscas, o que poderia interferir na necessidade do Google de não se deixar influenciar por nenhum aspecto. Se esse ponto não permanecer uma verdade absoluta, a confiança de milhões de usuários em uma das buscas mais famosas do planeta poderia se comprometer.

De qualquer forma, vejo a idéia como positiva: Quanto mais lugares disponíveis para a troca de conhecimentos, melhor. E caso o serviço não agrade esse ou aquele autor, há sempre a possibilidade de começar um blog ou apelar para um wiki pessoal. Se não fosse dessa maneira, eu mesmo nunca teria começado esse site, já que um dos objetivos que tenho é tentar ajudar o maior número de pessoas divulgando informações e notícias que possam vir a ser úteis para alguém…


Reader Comments

    1. Rafael: Em primeiro lugar, obrigado por sua visita, volte sempre que quiser. Em segundo lugar, continuo achando a idéia boa, embora o seu ponto sobre lixo virtual seja muito bem colocado.

      Devo dizer que continuo achando que devem existir diversos meios de se obter as informações na grande rede: Afinal, imagine o que aconteceria se amanhã ou depois ninguém mais doasse nada à Wikipedia e ela fechasse as portas. Muita concentração pode prejudicar pessoas em situações extremas como esta, e nestas horas é bom ter mais de um lugar para usar como referência.

      Além disso, o Knol deve dar foco aos autores individuais (chamados, no projeto, de especialistas). É esta medida, que também deve estar cercada de verificações, que deve fazer a qualidade do conteúdo, como eu já disse no meu artigo, melhorar. Isso significa acabar ou diminuir com o lixo virtual, ao longo do tempo.

      Num mundo em que todos os setores estão em franca competição, não há nada de errado com mais um player: Faz com que todos os outros visem melhorar sua própria qualidade e, aquele que não cumprir este objetivo a risca, este sim, ficará de fora, erradicado.

      Abraço!

  1. Oi Daniel,

    Concordo com você no aspecto de existir diversos players, acho que é sempre bom.

    Mas você já viu o modelo do Knol? O “especialista” vai escrever sobre assuntos, e sua página com seus Knols será monetizada conforme receita do AdSense.

    Haverá uma correria danada, a galera vai querer ter o máximo de Knols possível, pois isso vai representar uma maior possibilidade de receita. Para conseguir isso vão copiar e colar deliberadamente todo e qualquer conteúdo encontrado na Internet.

    Você diz que a longo prazo o modelo proposto na verdade diminui o lixo virtual. Vou pensar mais sobre isso.

    Abraços

  2. Daniel, talvez a idéia do Google não seja substituir a Wikipedia, mas oferecer uma alternativa a ela. A Wikipedia tem princípios diferentes do que o Knol terá, como você disse. Eu, por exemplo, vou consultar os dois, pois quanto mais fontes de informação melhor, e acho que grande parcela das pessoas vai agir dessa forma. Gostei muito do teu blog e achei as tuas postagens muito bem fundamentadas. Parabéns.

    1. Thiago,

      Em primeiro lugar, obrigado pela visita e pelos elogios sobre as minhas postagens. Volte sempre que quiser, pois será muito bem vindo em todas as vezes.

      Com relação à sua opinião, compartilho dela totalmente: Quanto mais fontes para consulta, melhor. E com relação à qualidade do conteúdo que encontramos diariamente em nossas pesquisas, em parte cabe também a cada um de nós questioná-la sempre, não é mesmo?

      Abraço!

  3. Rafael, respeito a sua opinião, mas não concordo contigo. Há muitas pessoas que não suportam o sistema da Wikipédia e gostariam muito de um espaço para escreverem seus artigos. Eu sou um deles e apoio totalmente o Knol. Além disso o modo amador com que os administradores da Wikipédia a conduzem afastam as pessoas. Uma nova enciclopédia on-line é algo que a internet precisa há tempos.

Deixe uma resposta para Valter Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *