in Conversas aleatórias

Meme: Um ano em uma ilha deserta

Minha amiga Patrícia Muller resolveu reinventar aquela velhíssima pergunta sobre o que você levaria para uma ilha deserta: Para deixar a coisa mais divertida, criou um super enredo e o cercou de perguntas intrigantes para procurar saber das pessoas o que levariam para lá de uma maneira especialmente inusitada.

Fui convidado por ela para entrar na brincadeira, e por isso lá vou eu… Eis a proposição que ela faz: Você vai passar exatamente um ano em uma ilha deserta, onde existe uma certa infra-estrutura, mas ela é limitada. Além de você não haverá mais ninguém na ilha, mas você terá acesso a alguns privilégios limitados. Com isso em mente, seguem as perguntas:

1. Na ilha você terá água à vontade e frutas nativas. Se souber pescar, com sorte vai poder comer um peixe de vez em quando. Fora isso, você terá que escolher apenas um tipo de comida salgada e um tipo de comida doce para comer todos os dias, o ano inteiro (podem ser cruas ou cozidas). Quais você escolhe?

Puxa vida!! Tinha que começar logo com uma pergunta relativa à comida? Bem, tá certo… acho que levaria a minha comida salgada favorita, fricassê de frango. Isso porquê acredito que não me enjoaria facilmente dele… poderia mesmo comê-lo por um ano todo.

Doce… doce. Vamos ver… Brigadeiro? Talvez. Acho que vou preferir mesmo um bom pavê de chocolate. Percebe-se, é claro, que, com uma dieta dessas, eu engordaria bastante. Mas fazer o quê, né? Regras são regras!

2. Além da água (e, também com sorte, água de côco se você estiver disposto(a) a subir no coqueiro) não há nenhuma outra bebida na ilha, mas você pode também escolher um único tipo de bebiba, fria ou quente, alcoólica ou não, para ter à sua disposição ao longo do ano. Qual você escolhe?

Serei traído por um dos meus maiores vícios (e talvez, até criticado por isso), mas não posso fazer absolutamente nada: Coca-cola. Com gelo e limão, é claro, que provavelmente poderão ser providenciados com a alguma infra-estrutura da ilha em que eu fui parar…

3. Para manter a tradição, você pode também levar um único livro. Que livro você leva?

Essa é um pouco complicada. Um único livro. Eu não sou uma pessoa daquelas que pensa automaticamente em um único livro, e, pra ser sincero, eu normalmente leio séries inteiras deles. Talvez, como a regra me restringe, eu levasse a trilogia do Senhor dos Anéis, que eu tenho em edição única com a capa do filme. Assim poderia ler a história toda, o que, aliás, me ocuparia pelo menos alguns meses, beeeeem aproveitados!

4. Igualmente, você poderá levar um único filme para assistir. Que filme você leva?

Sou um cara simples de agradar em termos de filmes. Eu levaria qualquer comédia para a ilha, principalmente uma que fosse estrelada pelo Jackie Chan. Aliás, será que há mais alguém nas ilhas por aí que goste dele? Poderíamos trocar filmes na garrafa, criando a primeira locadora trans-marítima da história!

5. Você terá um notebook à sua disposição, mas com um único programa instalado. Mas você não pode usar um programa de comunicação (como email ou mensagens instantâneas). Qual programa teria mais utilidade para você e por que?

Um jogo de xadrez, talvez sudoku. São os programas que considero mais úteis pra mim porquê me ajudam a exercitar o raciocínio. Em momentos de tédio e de cansaço, são também ótimas vias de escape para relaxar… e como se tratam de modelos computacionais, o número de partidas geradas seria virtualmente infinito, ideal para um período de um ano em uma ilha deserta, hehehe. Aliás, que lambujem, hein, Patty?

6. Você poderá acessar a internet, mas este acesso é limitado a um único site, o ano todo. (Se você escolher o Google, por exemplo, não poderá navegar para os links dos resultados da sua busca, que estão fora do Google). Também não pode ser seu webmail, Meebo e afins ou sites de notícias (o que elimina os portais). Fora isso, não há restrição nenhuma ao tipo de site, inclusive os que permitem comunicação de outros tipos. A qual site você quer ter acesso por um ano e por que?

Não sei se estou quebrando as regras do meme, mas não o considero instant messenger nem site de notícias. Eu escolheria o meu próprio blog, porquê, isolado em uma ilha como estaria, poderia postar artigos diários sobre as minhas descobertas, e talvez até rendesse lguns tutoriais. Já imagino: “Como engarrafar uma mensagem e evitar que ela se molhe ao enviá-la para o mar exterior” ou então “Confeccionando camisas decentes com folhas de palmeira“.

7. Você também poderá ouvir música. Mas, claro, você terá que ouvir a mesma música o ano todo, pois só pode escolher uma. Qual você leva? E se fosse um CD?

Uma música específica…? na verdade a que me vem à cabeça agora é A Kind of Magic, do Queen, que é uma banda que gosto muito. Se fosse um CD, levaria o meu favorito, que é Money for Nothing, do Dire Straits.

8. Você poderá escolher um dia do ano para fazer uma única ligação para uma única pessoa, com quem poderá falar por 10 minutos. Para quem você vai ligar, quando e por que?

Escolheria ligar pro meu filho. Eu já tenho este hábito, com a única diferença de que ligo pra ele (do trabalho) praticamente todo santo dia. É relaxante e revigorante ouvir a voz do baixinho de longe, pois me tranquiliza e diverte. Escolher um único dia do ano é que é complicado, mas seria o meu aniversário, pois se trata de um excelente presente, afinal de contas…

9. Você poderá escolher um programa de TV para assistir ao longo deste ano na ilha – limitado à freqüência de uma vez por semana. Você só não poderá assistir nenhum tipo de noticiário, fora isso não há restrições. Que programa você quer assistir?

A quarta temporada de House nunca veio tanto a calhar. Começa agora no próximo dia 22 de novembro e dura mais ou menos uns 4 a 5 meses… No restante do ano que eu passasse na ilha, certamente me contentaria com as reprises, porquê este é o melhor seriado do planeta.

10. Quando for seu aniversário, você terá direito a receber uma carta de um(a) amigo(a) ou familiar que tenha uma novidade para contar (sobre si próprio ou não). De quem você gostaria de receber a carta e com qual notícia?

Para fazer par com o telefonema para o meu filho, no meu aniversário, nada melhor do que receber uma carta da minha esposa. Certamente o que eu mais gostaria de ouvir da parte dela é que ela estava morrendo de saudades. Porquê eu estaria, certamente.

11. Como não queremos que você transforme uma bola de vôlei no seu melhor amigo imaginário e a única pessoa na ilha será você, você terá direito a levar um animal de estimação para lhe fazer companhia (veja como estou facilitando sua vida!). Que tipo de animal você escolhe e por que? É um animal que você já tenha?

Realmente você está facilitando muito a minha vida, hehehe. Embora eu já estivesse me preparando para os gritos de “Wiiiiiiiiiilson… Wiiiiiiiiiilson…”, acho que levaria um cachorro. Afinal de contas, é o melhor amigo do homem, não é mesmo? Eu não tenho nenhum, pois moro em apartamento… mas com certeza pediria emprestado o da minha mãe ou o da minha irmã…

12. Do que você acha que sentirá mais falta? (Contato com as pessoas? Tecnologia? Não saber o que está acontecendo no mundo? Etc…)

Acho que o que eu menos sentiria falta seria saber o que está se passando no mundo. A gente ouve tanta notícia ruim todos os dias que pelo menos uma vez na vida – passando um ano em uma ilha deserta – seria legal estar isolado.

No entanto, acredito que sentiria muita falta tanto do contato com amigos quanto da tecnologia. E no mais, de dormir na minha cama, com o meu colchão e os meus travesseiros. Não há nada melhor que dormir na própria cama…

13. Por outro lado, o que você acha que será positivo, proveitoso ou benéfico na experiência? Ou divertido?

Seria bom e positivo dar um tempo para espairecer. Um ano seria tempo suficiente para pensar melhor em vários pontos da minha vida, refletir… talvez replanejar… e também tempo suficiente para ter muita, muita, muita saudade do baixinho e voltar com muito amor pra dar pra ele.

Também acho que talvez, depois de um tempo tão longo quanto esse em um lugar ermo (embora com alguma infra-estrutura, como diz a Paty), eu descobrisse que algumas das coisas sem as quais eu não passo na verdade são dispensáveis… Tanta gente é feliz com pouco, talvez eu descobrisse maneiras de também sê-lo, desta forma.

14. Por fim, você tem direito a levar 3 outros ítens à sua escolha que:

a) não entrem em contradição com nenhuma das perguntas anteriores

b) não seja algo que você vá usar para sair da ilha, como um barco, por exemplo.

O que você vai levar e por que?

Três itens? O primeiro deles, sem sombra de dúvida, seria um álbum de fotos do meu filho… se eu realmente me visse em um local deserto por tanto tempo, não agüentaria de saudades, e certamente usaria o álbum como fuga e alivio imediato.

O segundo item seria um caderno de desenho. Gosto de desenhar bastante, e contrabandeado dentro do próprio caderno viria uma lapiseira com borracha, para que eu pudesse criar, criar bastante. Isso também é muito relaxante, podem apostar.

O último dos três itens seria um livro bem grosso de palavras cruzadas. Afinal de contas, mesmo a mais deserta das ilhas tem praia, e praia me lembra rede… e rede me lembra passar o tempo nela, justamente me dedicando a um dos passatempos mais fabulosos da paróquia :)

Bem, estas foram as respostas nas quais pensei, e fiz isso da maneira mais sincera possível. É realmente difícil se imaginar numa situação assim, e você realmente tem que pensar com calma a respeito. Conforme a sugestão da Patrícia, agora faço o convite para mais cinco pessoas, que são as seguintes:

  • Neto Cury, meu companheiro mais antigo de blogosfera, pois sempre gostei de suas opiniões direto ao ponto e queria ver como ele sairia numa situação assim;
  • Marcelo Glacial, outro camarada blogueiro de longa data que eu leio e respeito. Como ele é praticamente recém-casado ainda, gostaria de ver como ele se viraria numa situação destas;
  • Kadu, que é mais um entre meus cinco ou seis fiéis leitores, e que sempre me manda contribuições para alguns dos meus artigos mais legais. Será que ele sobreviveria sem o verdão por um ano?
  • Bia Kunze, que é a menina mais interligada que eu conheço, e que escreve artigos muito interessantes sobre o mundo sem fio. Conseguiria ela sobreviver em uma ilha deserta por tanto tempo?
  • Carla do Brasil, amiga antiga, dos tempos do IRC. Realmente gostaria de saber como uma das pessoas que escreve os posts mais sinceros do universo e é, segundo ela própria, uma nerd, se viraria neste caso. Além de ser uma segunda opinião feminina, é claro…

Lembrando que os convites são, é claro, facultativos, embora eu espere a resposta de vocês, se possível…

PS: A foto que ilustra este post é a ilha deserta dos sonhos de qualquer um. Trata-se de Paradise Island, em Malawi. Quem quiser, confira a foto original no Flickr.