in Livros

Harry Potter acabou. E agora?

Uma das coisas que aproveitei pra fazer durante as férias foi, finalmente, concluir a leitura do último volume da série Harry Potter, Harry Potter and the Deathly Hallows. Trata-se de um dos maiores livros da coleção: Na versão em inglês que eu recebi através do Submarino na minha casa há alguns meses atrás, ele tem ao todo 753 páginas, já computado neste total o epílogo da história, que mostra como estão alguns personagens 19 anos depois.

Minha vontade de terminar a leitura da história era realmente muito grande. Para que vocês tenham uma idéia do que eu estou falando, li as últimas 200 páginas do livro em cerca de uma hora e meia. É que cheguei a um ponto, na minha opinião, em que não dava pra simplesmente parar e continuar depois.

Pois bem: Duas centenas de páginas depois, com as surpresas guardadas já reveladas e alguns personagens mortos (sim, eles morrem, aos montes), me deparei com o último parágrafo do texto, e após sua leitura, me dei conta que estava sentindo um vazio. O que é que eu vou ler, agora que Harry Potter e sua turma já tiveram seus destinos definidos? Me senti um verdadeiro órfão. Talvez a sensação já tenha se abatido sobre outros de vocês que também são fãs da saga criada por J. K. Rowling.

Como a autora já disse milhares e milhares de vezes que não escreverá novos livros da série, chorar sobre o leite derramado não vai adiantar nada: Não haverá mais nenhuma seqüência da história – e, aliás, posso dizer que isso fica muito claro conforme as páginas finais vão se sucedendo. O que nos resta é procurar alternativas. Felizmente, eu já possuo pelo menos algumas delas, e quero dividir com vocês aqui o que eu já li – e o que eu ainda vou ler - depois que a cortina desceu para Harry, Ron e Hermione:

As Crônicas de Nárnia

Esta obra, criada por C.S.Lewis também já há bastante tempo – entre 1950 e 1956 – é um conjunto de livros voltados diretamente ao público infantil, e talvez por isso agrade aos leitores mais jovens de Harry Potter. Conta, também em sete volumes, diversas histórias relacionadas a um lugar chamado Nárnia, que, segundo o autor, é um dos muitos mundos paralelos que co-existem com o nosso.

No mais famoso dos livros, “O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa”, adaptado recentemente para o cinema, quatro irmãos, Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia Pevensie descobrem a entrada para Nárnia num guarda-roupa da casa de um professor onde estão hospedados. Lá ajudam o leão Aslam a derrotar a feiticeira Jadis que jogou sobre todo o reino um inverno gelado e eterno.

Enquanto Harry Potter causa muito frissom entre muita gente que afirma que o livro é repleto de referências demoníacas e de bruxaria, os sete livros que compõem “As Crônicas de Nárnia” são abertamente cheios de referências cristãs: Diz-se que Aslam, o leão, é a representação de Jesus Cristo, e que Jadis, a feiticeira branca, na verdade representa satanás, só para começo de conversa.

Seja lá como for, trata-se de uma boa opção para quem estiver órfão de Hogwarts. A obra é vendida em um volume único, que aliás eu ganhei de aniversário e até agora não terminei de ler. No entanto, é importante saber que existe uma ordem cronológica para a leitura, que não é a mesma ordem de publicação.

O Senhor dos Anéis

Indiscutivelmente, esta é a mãe de todas as outras obras de ficção e fantasia.

Escrita entre 1937 e 1949 por J.R.R.Tolkien, a trilogia mais famosa do mundo continua a maravilhar qualquer um que a leia, com toda a certeza.

Este é, aliás, o principal atrativo da história, a meu ver: Sua capacidade de agradar ao mesmo tempo crianças, jovens e adultos. A Terra Média, lugar em que as histórias de Tolkien são ambientadas, na verdade é um retrato do nosso próprio mundo, só que uns 600 mil anos antes da época atual.

Nesta época é contada a saga dos hobbits e de uma série de outros seres de várias raças diferentes (humanos, elfos, anões, entre outros) para evitar que o anel do poder volte à mão do Senhor do Escuro, Sauron, que, se conseguir que seu plano se torne realidade, escravizará todas as raças do mundo.

Os três volumes da obra – “A Sociedade do Anel”, “As Duas Torres” e “O Retorno do Rei” – foram adaptados para o cinema pelo diretor Peter Jackson, se tornando um dos maiores sucessos de bilheteria de todos os tempos. Os números que eu obtive da Wikipedia demonstram que os filmes faturaram cerca de US$ 2,9 bilhões mundialmente. Isso os coloca à frente de outras trilogias igualmente poderosas, como Piratas do Caribe (US$ 2,6 bilhões) e Homem-Aranha (US$ 2,4 bilhões).

Talvez a única obra capaz de bater “O Senhor dos Anéis” seja justamente Harry Potter: Os três primeiros filmes do bruxo que estão computados na comparação com a obra de Tolkien no cinema arrecadaram cerca de US$ 2,6 bilhões. Assim que todos os filmes forem incluídos no cálculo, certamente eles se tornarão o maior sucesso cinematográfico de todos os tempos.

Enquanto isso, o que importa dizer é que comprei a obra escrita de “O Senhor dos Anéis” em um único volume. Valeu muito a pena, e eu recomendo como ponto de partida para qualquer um que ainda não tenha lido a obra.

A Torre Negra

Eis aqui uma diferença entre “A Torre Negra” e as demais obras que estou comentando neste artigo: Ao contrário de J.K.Rowling, C.S.Lewis e J.R.R.Tolkien, o autor desta obra fantástica também composta por sete volumes não tem o nome repleto de iniciais, embora seja igualmente famoso.

Trata-se de Stephen King, autor de mais de 200 histórias bem conhecidas e dono de uma multidão de fãs ao redor do mundo inteiro. A maioria das pessoas conhece bem a marca do escritor: Histórias de terror horripilantes, grande parte delas adaptada para o cinema, como O Iluminado e Na Hora da Zona Morta, este último, inclusive, tendo gerado uma série de televisão (The Dead Zone) que vem sendo exibida desde 2002.

King também é capaz de escrever grandes obras de fantasia: A mais famosa de que posso me lembrar é À Espera de um Milagre, igualmente adaptada para o cinema. É por isso que em “A Torre Negra”, vejo características que podem atrair os fãs de Harry Potter, principalmente aqueles que são um pouco mais velhos (como eu). Os livros se focam na história de Roland de Gilead, o último pistoleiro, e sua busca incessante pela
Torre Negra.

Ambientada no “mundo que seguiu adiante”, A Torre Negra é uma série de livros que contêm uma série de características de filmes de faroeste como “A Fúria dos Sete Homens” (The Magnificent Seven) e “Três Homens em Conflito” (The Good The Bad and The Ugly), ao mesmo tempo em que são misturados ficção científica e, é claro, alguns toques macabros. Este mundo também tem ligações com a cidade de Nova Iorque, ou seja, com nosso próprio universo, o que garante uma série de ligações referentes à cultura pop.

Estou atualmente lendo o terceiro volume desta série, “As Terras Devastadas”, que foi precedido por “O Pistoleiro” e “A Escolha dos Três”, e deve ser seguido por “Mago e Vidro”, “Lobos de Calla”, “Canção de Susannah” e, finalmente, “A Torre Negra”.

Posso garantir que a série, escrita entre 1982 e 2004, é uma das leituras que mais me prendeu nos últimos anos. Eu só interrompi o terceiro volume devido à chegada do sétimo Harry Potter, e agora voltarei à ler com força total, o que eu também recomendo a qualquer um que esteja procurando um substituto para a série de livros de Rowling.

Conclusão

Eu, mais do que ninguém, sei o quanto é difícil dar adeus à Harry Potter e todos os personagens de seu universo, porquê o sucesso que a obra fez entre crianças e adultos do mundo inteiro é indiscutivelmente enorme. No entanto, eu espero que minhas sugestões sejam válidas para, pelo menos, encaminhar leitores que possam estar sentindo o mesmo vazio que eu senti após virar a última página de The Deathly Hallows.

É difícil agradar a gregos e troianos, mas muitas das indicações listadas aqui são realmente muito boas (e estou aberto a mais delas, pois adoro ler). De qualquer forma, é bom ter em mente algo muito importante: As obras da literatura de fantasia são imortais, todas elas, e assim como J.K.Rowling hoje, daqui a cinco ou dez anos deverão haver muito mais opções disponíveis, todas igualmente interessantes.

  • http://britneystation.tk Eu!

    oi, gente. ah, deixe-me ir direto ao assunto porque o tempo na lan house é curto e a minha pressa pra contar a fofoca é maior que eu.
    bem, soube de um livro que será lançado no Brasil chamado: A GUARDIÃ E O DRAGÃO DOURADO. Não está lançado ainda, mas creio que chegará lá bem pelo ano que vem… não sei muito bem como é… pelo que eu soube é ficção e vai arrasar! será uma série tbm, sei lá. Mas já que vcs estão discutindo livros que poderá preencher o vazio deixado pelas aventuras de Harry Potter que agora chegou ao fim.