Eternally stuck in beta version

Conhecendo a Escolinha!

xande2Hoje eu fiz uma coisa bem diferente do que estou acostumado normalmente. Fui conhecer a primeira escolinha onde meu papai estudou. Acreditem ou não mas ela ainda existe.

Chegando lá a minha primeira reação foi a de ficar apenas observando e conhecendo como funcionava tudo por lá. Mas aos poucos fui me soltando e logo corri para um parquinho que tem por lá. Brinquei em uma salinha que tem só brinquedos, como bichinhos, bonecos, fogão, sofazinho, etc.

Depois de muito brincar, uma titia (que é a que toma conta da sala) me chamou para ir até a sala junto com as outras crianças, enquanto a minha mamãe conversava com a coordenadora, em um outro lugar… Eu acho que a mamãe estava querendo tirar todas as suas dúvidas com relação a escolinha.

Enquanto eu estava na sala aproveitei para brincar bastante com uma massinha, que eu não conhecia… a tittia que estava do meu lado deixou ela parecendo uma minhoquinha e me deu uma faquinha sem corte para eu ficar cortando ela… Eu achei muito divertido…

Quando mamãe chegou e perguntou: “Xandinho, vamos para casa?” eu logo respondi: “Não”. E mamãe disse: “Vamos, nós precisamos ir pegar o vovô que está nos esperando”.

E como a titia logo em seguida me ofereceu a massinha e a faquinha para eu levar, aceitei na mesma hora… Mas sabendo que voltaria o mais breve possivel para conhecer melhor a escolinha…

Assim que eu cheguei em casa estava tão empolgado que não via a hora do papai chegar para contar as novidades… e não deu outra: assim que ele chegou, tratei logo de contar tudinho nos mínimos detalhes… E como não poderia deixar de faltar mamãe e vovó trataram logo de registrar esse momento da melhor forma possível… E vejam só:


xande1

Isso é que é supermercado!

pa_alface_nota_id48924.jpgEu admiro de coração as pessoas que têm paciência suficiente para se aventurar em supermercados. Alguns bons amigos meus, aliás, fazem destas visitas um verdadeiro passatempo, e se deleitam em poder cruzar os corredores das lojas atrás das últimas novidades do momento. Eu, ao contrário, procuro minimizar o período de tempo que passo fazendo compras, ainda mais em dias e horários que são por definição movimentados.

Mas pode ser que minha visão mude: Acabo de descobrir que o Grupo Pão de Açúcar deve inaugurar hoje, no Shopping Iguatemi de São Paulo uma loja em que até mesmo eu gostaria de fazer compras. Trata-se de uma loja em que diversos recursos de tecnologia de ponta estarão presentes, tudo isso não para tornar o supermercado sofisticado, mas sim um ambiente prazeroso para se fazer compras, de forma que os clientes sintam vontade de voltar em busca de inovações de última linha.

Na nova loja, com 940 m² de área de vendas, foram investidos cerca de R$ 4 milhões, em aquisição de soluções da Microsoft, IBM, Unisys, Bematech/Gemco, Megamídia, Toledo, Intermeq RR Etiquetas, Cisco, Itautec, Software Express, Vertigo, VituralGate e CA. Tudo isso para trazer confortos como cinco carrinhos de compra PSA (Personal Shopper Assistant). Este tipo de carrinho terá um navegador GPS, que ajuda o usuário a encontrar mais rapidamente os produtos que procura. As etiquetas de compra serão eletrônicas, e as compras poderão ser registradas nos próprios carrinhos, que informarão ao caixa os valores totais dos tickets.

Além dos carrinhos, uma série de quiosques multimídia deverão fornecer informações completas sobre os produtos da loja, sugestões de consumo e receitas que podem ser impressas na hora. Também serão usados telões de plasma de 42 polegadas com a finalidade de exibir ofertas, informações aos consumidores e filmes publicitários.

20082007d.jpgComo se a tecnologia empregada na loja já não fosse suficiente, serão empregadas etiquetas RFID, permitindo que o operador de caixa leia os itens   distância: ou seja, nem ao menos o trabalho de tirar os itens do carrinho o consumidor terá, e, se ainda assim desejar fazê-lo, será auxiliado pelas novas esteiras do caixa, capazes de reconhecer RFID e os códigos de barra dos itens, ainda que eles estejam em movimento.

Só uma palavra pode descrever a minha reação   tudo isso, depois de lido: Fantástico! Neste tipo de iniciativa do Pão de Açúcar, em que claramente se vê a possibilidade de trazer as últimas tecnologias para o dia-a-dia de muita gente que nem se dá conta disso, o único risco é deixar algumas pessoas beeeeem mal-acostumadas… mas é algo com o que se pode conviver, não é?

PS: Alguém aí lembrou do Supermercado 2.0?

O laptop biodegradável

A indústria de tecnologia parece realmente cada vez mais preocupada com o meio-ambiente: Os japoneses da Fujitsu estão empregando uma espécie de plástico derivado de farinha de milho na fabricação de algumas peças de sua linha de produção. O resultado mais imediato desta iniciativa se reflete no LifeBook, modelo de laptop da empresa onde os chassis são feitos deste material biodegradável.

A vantagem ecológica reside no fato de que o plástico comum — derivado do petróleo — é um material muito mais perene na natureza, levando décadas a fio até se decompor em um aterro sanitário, enquanto que o plástico baseado na farinha de milho leva apenas questão de meses para desaparecer por completo.

Este tipo de técnica de produção — onde, aliás, 15% menos emissão de carbono é conseguida — está sendo inicialmente empregada apenas no Japão, que, após problemas de poluição e com petróleo na década de 70, investiu em um agressivo programa de preservação do meio-ambiente. A Fujitsu já começou a produzir as peças plásticas de seus telefones celulares e de seus quiosques de venda com o novo plástico.

A longo prazo, vejo que iniciativas ecológicas deste tipo poderão reduzir os custos finais aos consumidores, ou seja, nós, que estamos no final da cadeia. Ao reduzir os custos de produção procurando formas eficientes de produzir energia e matéria-prima, certamente o resultado final serão produtos igualmente — ou mais — eficientes e mais baratos. Resta saber quanto tempo será preciso esperarmos…

Meu amigo Ed

Ed é o nome do sapinho da minha titia Fernanda.

Mas acontece que o Ed também é um grande amigo meu. Quer dizer,  sempre que mamãe e papai me levam pra casa da vovó Helena, uma das primeiras coisas que faço é procurar por ele, pra brincar.

Eu gosto tanto do Ed que qualquer sapinho que eu vejo ultimamente me faz lembrar do meu grande amigo: Seja passeando no shopping, quando encontro vários sapinhos de pelúcia ou brinquedo nas lojas, seja na televisão, em desenhos animados, basta eu ver um sapo que chamo logo de Ed. Acho que de tanto eu fazer isso, a mamãe e o papai até já se acostumaram!

Mas também, não tenho culpa, né gente? Dêem só uma olhadinha nesse sapinho e vejam se não dá logo uma vontade bem grande de ficar amigo dele…!

Xande.e.Ed

Triple Play é a moda do momento!

Segurei-me alguns dias para comentar o lançamento, domingo passado, da nova TV por assinatura da Telefônica — batizada, a exemplo de suas já existentes versões chilena e espanhola, de Telefônica TV Digital — porquê, sinceramente, nunca alimentei tantas expectativas a respeito de alguma coisa para, logo em seguida, me decepcionar em dobro: O lançamento foi extremamente morno. Não houve divulgação   imprensa, nem propagandas em massa. Nem nada.

Sabidamente com uma série de canais em teste no satélite nos últimos tempos, a empresa não adicionou nenhum deles   sua grade de programação oferecida. Além disso, as pessoas que assim como eu assinaram a VocêTV — iniciativa realizada em parceria com a DTHI desde o ano passado como, vejo eu agora, uma espécie de test bed — não devem ser migradas para o novo serviço, pelo menos por ora. Embora a parceria deva ser mantida, como já informou a própria Telefônica e uma série de seus atendentes, resta a dúvida de que possa ocorrer uma migração forçada mais adiante.

Com relação aos preços dos novos pacotes, estes também são desanimadores. Eu, que tanto advoguei até agora a favor do serviço, me espantei: Um pacote básico com 18 canais comercializado por R$ 69,90 é realmente muito assustador, e me faz pensar que tenho sorte por pagar apenas R$ 39,90 pelo mesmo conteúdo, preço da época do lançamento da VocêTV. O pacote total, então, sai por R$ 99,90, exatamente R$ 20,00 a mais do que no caso do serviço mais antigo.

Se novos canais ou serviços farão parte da Telefônica TV Digital, ainda acho que é cedo para dizer. Por enquanto, a única coisa claramente declarada pela Telefônica foi o movimento de comercializar seus produtos no sistema Triple Play, ou seja, um conjunto de TV por assinatura, internet banda larga e pacote de ligações telefônicas. Neste caso, aliás, uma polêmica recém-formada já se soma   discussão: O Pro Teste analisou as condições da nova promoção de venda casada da Telefônica e chegou   conclusão de que podem levar o consumidor a erro.

“É recomendável tomar diversos cuidados antes de aderir ao pacote, pois o contrato prevê a fidelização se houver rompimento em menos de um ano, as multas serão elevadas (R$ 299,00). Pela forma como o contrato foi redigido não fica claro se tal valor terá alteração, impossibilitando uma previsão segura pelo consumidor “, diz um comunicado da empresa.

Enquanto isso, no exterior a DirecTV também anunciou esta semana uma estratégia de Triple Play: Deve passar a oferecer internet através de sistema BPL — Broadbando over Power Line —, onde a conexão é feita através de energia elétrica em Dallas-Fort Worth e Cincinnati.

As conexões BPL — anos-luz   frente de qualquer coisa por ora oferecida aqui no Brasil mas ainda de tecnologia muito insipiente — possuem velocidades muito mais significativas do que as de conexões a cabo ou ADSL comuns, atendendo aos altos volumes de upload necessários para se jogar on-line ou enviar mídia digital através da grande rede. Para quem tiver BPL   mão, será apenas necessário plugar um dispositivo similar ao modem na tomada de casa para estar on-line. A intenção da DirecTV é disponibilizar a tecnologia para testes e depois estender a cobertura.

Verificar que tem havido uma preocupação das empresas em se movimentarem em direção ao Triple Play é animador. No entanto, tomando como exemplos apenas os casos que citei acima, nota-se que há uma grande diferença de abordagem entre o que ocorre no Brasil e no exterior. Espero que, no final das contas, nós, consumidores, não sejamos prejudicados, pois trata-se de uma equação que, se bem resolvida, certamente poderá trazer benefícios a todas as variáveis.

iRecord, um pequeno notável?

A gravação de vídeos em formato MPEG diretamente a partir de televisores analógicos comuns pode estar muito próxima de ser viabilizada. Isso se o iRecord, dispositivo desenvolvido pela empresa NXP e apresentado durante a feira anual que está sendo realizada esta semana pela ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura) conseguir um interessado em patrocinar sua fabricação.

A principal vantagem do produto, criado pela Streaming Networks, é a possibilidade de gravar vídeos digitais sem o auxílio do PC ou de programas específicos.

O aparelho — que poderá descarregar os vídeos gravados em qualquer dispositivo que apresente conexão USB — parece ter operação simples: Serão apenas dois botões em seu console, um para ligar e desligar o aparelho e outro para iniciar e terminar a gravação. A maior limitação parece ser em termos de configuração: Nada de ajustes de qualidade das imagens, nem de tamanho do arquivo gerado.

Diga que arquivos armazena, te direi quem és

Uma pesquisa publicada esta semana nos Estados Unidos pela comScore — empresa especializada em estatísticas para a web que está expandindo seus serviços também para a coleta de dados off-line — descobriu que um típico computador americano conta, em média, com 880 arquivos MP3, além de 197 documentos do Word, 100 arquivos PDF, 77 planilhas do Excel e 36 arquivos de mídia (vídeos).

Com este tipo de informação, a intenção da comScore é ajudar as empresas que são suas clientes a melhorar o planejamento de seus produtos e de suas estratégias de marketing, através do fornecimento dos perfis tecnológicos detalhados das mais de 2 milhões de pessoas rastreadas por seu software especialista.

No fundo, através de algo extremamente simples — a análise do comportamento dos usuários em relação aos tipos de arquivo que são por eles armazenados — será possível para as empresas sugerirem compras de novos componentes de hardware, lançamentos de software e muito mais. Trata-se da primeira vez que eu ouço falar neste tipo de abordagem, e isso me deixa muito intrigado, como sempre, com relação ao sigilo e   privacidade dos usuários. Imagino o quanto esta técnica irá se popularizar daqui por diante, e fico com medo.

Gerencie projetos com o OpenProj

Muitos profissionais se vêem envolvidos em seu dia-a-dia com a atividade de gerenciamento de pelo menos um projeto, seja qual for o número de atividades envolvido. No meu caso, algumas dezenas deles, e, para outros tantos, talvez até mesmo algumas centenas. Em qualquer dos casos, é sempre bom estar a par de ferramentas que permitam facilitar este trabalho. Ainda mais se estas ferramentas apresentarem alguns recursos interessantes e forem totalmente gratuitas.

openproj.jpg

Encontrei hoje — ainda que acidentalmente — o OpenProj, um desses pequenos aplicativos notáveis: Totalmente desenvolvido em Java — o que lhe permite ser amplamente utilizaado através do Windows, Linux ou Mac, entre outros —, o programa conta com uma quantidade de recursos que está   altura — e pode substituir — uma ferramenta cuja licença custa aproximadamente US$ 1000, como é o caso do Microsoft Project.

Com o OpenProj é possível criar desde os mais simples gráficos de Gantt, até fazer uso de recursos muito mais avançados, como diagramas PERT, EAPs (ou estruturas de WBS), análises de Earned Value e muito mais. Seu tamanho também é surpreendente: Sem programa de instalação, a pasta ocupa apenas cerca de 9Mb. Em resumo, após testar a ferramenta pessoalmente, posso dizer que se trata de um belo achado. Para quem está procurando uma alternativa — principalmente no mundo dos ping¼ins — vale   pena o download.

Pesadelo

Recebi este pequeno conto por e-mail. Só lembro de ter dado tanta risada assim na época em que vi aquele vídeo do Joseph Climber no Programa do Jô. Vejam se é ou não hilário:

Me levanto da cama, me olho no espelho e descubro que sou vesgo.

Procuro freneticamente nos bolsos, para ver minha foto na identidade, para ver se na foto sou realmente daquele jeito, acho um passaporte e descubro… que sou argentino!

— Não pode ser, meu Deus!!!

Sento-me inconsolável em uma cadeira. Mas não é possível! É uma cadeira de rodas, o que significa que, além de ser vesgo e argentino, sou também deficiente físico!

É impossível, digo para mim mesmo, que eu seja vesgo, argentino e deficiente físico…

Amoooooor! — grita uma voz atrás de mim. É o meu namorado… Cacete! Também sou viado!

Foi você que pegou a minha seringa? — Ã?â?? Deus! Vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado e soropositivo!

Desesperado, começo a gritar, a chorar, a arrancar os cabelos e… nãooo!!!!! Sou careca!

Toca o telefone. É meu irmão, que diz:

Desde quando mamãe e papai morreram, você só faz se entupir de drogas, vagabundeando o dia inteiro! Procura um emprego, arranja algum trabalho! — Que merda, descubro que também sou desempregado!!

Tento explicar ao meu irmão que é difícil encontrar trabalho quando se é vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado, soropositivo, careca e órfão, mas não consigo, porque… porque sou gago!

Transtornado, desligo o telefone com a única mão que tenho e com lágrimas nos olhos vou até a janela olhar a paisagem. Milhões de barracos ao meu redor…

Sinto uma punhalada no marca-passo: além de vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado, soropositivo, careca, órfão, gago, maneta e cardíaco, sou também favelado

Começo a passar mal e sentir um calafrio. Dirijo-me ao guarda-roupa para pegar uma agasalho, e para minha surpresa, quando abro a gaveta encontro uma camisa do… Corinthians!

Aí já é sacanagem…entro em surto pois além de vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado, soropositivo, careca, órfão, gago, maneta, cardíaco, sou também favelado… e CORINTHIANO… Puta que o pariu!!!!

Nesse momento, volta o meu namorado e diz:

— Amooor, vamos! Se não chegaremos atrasados   convenção nacional do PT…

NÃ?Æ?Ã?Æ?Ã?Æ?Ã?Æ?Ã?Æ?Ã?Æ?Ã?Æ?OOOOOOOOOO! NÃ?Æ?Ã?Æ?Ã?Æ?Ã?Æ?Ã?Æ?OOOOOOOOOOOO!