in Couch potato

Telefônica TV Digital em julho

Procurar notícias online a respeito da TV por assinatura da Telefônica — até agora um serviço chamado VocêTV, prestado em parceria com a DTHI — continua sendo uma tarefa bastante árdua: As informações são, na maioria das vezes, esparsas e inconclusivas. A própria existência de comunidades no Orkut, que vez por outra se mostra útil, também pode causar mais dúvidas do que certezas, dado o número de usuários que se dizem funcionários da empresa, tendo informações de primeira mão sobre esse ou aquele recurso, essa ou aquela novidade.

Isto dito, é sempre bom encontrarmos fatos e dados a respeito do assunto na Internet, pois contra estes não há argumentos. E o fato é que, conforme publicado pelo site IDG Now, o lançamento do serviço de TV paga da Telefônica deverá ocorrer até o final de julho em todo o Brasil.

Mas na prática, o que isso muda em relação a situação atual?

Primeiro, que interessandos de todo o país, e não apenas do estado de São Paulo, como tem sido até agora, poderão finalmente assinar o serviço e se juntar a uma base de 110 mil assinantes, até agora.

Segundo, que poderá — e, pelo menos no meu caso, deverá — ocorrer uma migração de usuários do atual serviço, VocêTV, em direção ao novo serviço a ser lançado, que receberá o nome Telefônica TV Digital, a exemplo do que já ocorre em outros países em que já opera, Espanha, Peru e Chile. Isto porquê, agora que conta com sua própria licença, a empresa está interessada em discutir o formato do contrato de parceria com a DTHI. E

Finalmente, é muito possível — mas não serei eu a levantar boatos infundados — que novos canais adentrem a grade de programação do serviço. Atualmente estão em testes os canais públicos TV Câmara e TV Senado, e também o TV Escola. Estes três canais, aliás, serão incorporados devido a exigências da ANATEL para concessão de licença de TV por assinatura à Telefônica.

Mas a comunidade Orkutesca que já mencionei aqui já levantou no passado a hipótese de canais como o Sci-Fi Channel (da FOX), o pacote de canais Globosat e de canais da TV aberta também chegarem às residências dos assinantes.

Neste último caso, a própria reportagem do IDG Now, em que foi ouvido o diretor geral da Telefônica, Stael Prata Silva Filho, confirma: “[...] a operadora já conseguiu fechar com “umas três” emissoras de TV aberta, cujos nomes preferiu não revelar”. Apesar do mistério, uma delas é a Rede Record. Dos demais, apesar de não serem revelados os nomes, sabe-se que a Rede Globo tem sido insistentemente negociada. De novo, Stael: “[...] o conteúdo da Globo é um conteúdo importante para a companhia”.

Exatamente aqui, quero deixar mais dois centavos: Acompanhar o Orkut neste assunto significa sempre ver usuário criticando usuário porquê alguém reclama que a Rede Globo não faz parte da grade de canais do serviço. Dizem que pra pegar a Globo é só sintonizar a TV aberta mesmo, e ponto final (há, não discordo, justificativa nisso). No entanto, a vantagem de transmissão de canais abertos pela Telefônica se justifica, se não por outros motivos, por dois muito simples: Melhor qualidade de imagem e de som. E por esta ótica, na minha opinião, todos os canais abertos seriam muito bem vindos ao serviço.

De qualquer forma, a notícia menciona julho para que as mudanças ocorram. Ou seja, de hoje a no máximo 30, 31 dias, tudo deve ser explicado e toda a boataria — assim espero — deve correr por terra. Finalmente a curiosidade deverá ser saciada. Curiosidade, aliás, que só me foi ainda mais atiçada pela intenção da Telefônica de lançar aqui no Brasil um serviço de transmissão de TV pela internet (ou IPTV), até o final do ano.

Seguindo os moldes do já implantado espanhol Imagenio, que atualmente tem mais de 300 mil clientes, a possibilidade de assistir televisão a partir da própria conexão ADSL — a mesma que pode ser usada para navegação na Internet por banda larga — traz vantagens já conhecidas, como alterar o idioma de transmissão em alguns canais, mas também a de baixar conteúdo digital sob demanda. Os pacotes do serviço têm preços que começam nos 11 euros, e podem chegar atualmente a 62 canais.

  • http://netocury.com Neto Cury

    Informações interessantes cumpádi, to sempre ligado no que você escreve a respeito.
    Abração

  • http://kadu.ducz.com/ kadu

    Gostei de saber do IPTV, uma espécie de Joost nacional. O grande problema, ainda, será a velocidade da banda larga, uns testes que fiz com o Joost com meus 500kbps me desanimaram. Os 90% que a telefônica tira do meu Speedy fazem falta em certos momentos.