in

2034 será o fim?

Por mais que isso possa parecer enredo de filme — e de filmes que já foram muito explorados, como Armageddon e Impacto Profundo, ambos de 1998 —, os cientistas estão de cabelos em pé com uma nova ameaça vinda do espaço, que pode abalar a vida em nosso planeta. Trata-se de um pequeno asteróide, chamado 2004 MN4.

O tal asteróide, que irá passar próximo da Terra em 2029, pode ser atraído pela força gravitacional do planeta. Isso faria com que uma grande colisão acontecesse alguns anos depois, mais precisamente em 2034. O problema maior é que, segundo os mesmos cientistas — uma equipe internacional de astrônomos —, será impossível prever o comportamento do asteróide. Eles não sabem do que o corpo celeste é feito e nem quanto a órbita da Terra será capaz de desviar o seu curso.

Sendo assim, a única medida possível é preventiva. Uma missão tripulada pode ser enviada ao asteróide em 2012, para marcá-lo com um rádio-farol de resposta, capaz de avisar à comunidade científica sobre sua posição instantânea, tomando assim medidas cabíveis quando for o caso. Só sei dizer que tudo isso me dá um medo enorme. E olha que, como esta, várias “pedrinhas” devem estar circulando à nossa volta, a cada instante. Ainda bem que tenho outras ocupações que me impedem de pensar sobre isso o tempo inteiro, não é mesmo?

  • http://www.diasdeluz.cjb.net Oscar

    gostei da parte que diz: “ainda bem que tenho outras coisas pra me preocupar e que me impedem de ficar pensando nisso”… quando eu era mais novo e não tinha preocupações era osso pq ficava psicótico pensando nisso.

  • http://www.sinestesia.co.uk/blog Patricia

    Vixe!!! Que meda! :O

  • http://netocury.com Neto Cury

    Não esquenta… até lá a tecnologia já alcançou patamares nunca antes imaginados por nós, então fica tranquilo…rs
    Abração

  • http://www.duard.com.br/blog duard – Carlos Aquino

    Faz uma reza braba em nome do Chico Bento XVI … quem sabe ele te arruma uma vaga no bonde do vaticano ? :-P

  • http://carolecia.blogspot.com carol

    uia! que medaaaaa!!! rs… brincadeiras a parte, concordo com o Neto, até lá a tecnologia vai resolver o problema da “pedrinha”! bjão