Número Um

Você já ouviu falar do Darwin Awards? Se não, não se preocupe: Eu também nunca tinha ouvido falar deste prêmio que, francamente, eu prefiro nunca ganhar: Trata-se de uma homenagem prestada àqueles que melhoram a herança genética humana, se retirando dela. Parece uma idéia estranha, mas o site se justifica, ao apontar feitos extremamente estúpidos realizados pelas pessoas.

Por exemplo: Imaginem um casal inglês que tenha decidido fazer amor no meio de uma rodovia qualquer, e que tenha morrido atropelado após tomar essa decisão. Parece ser algo realmente idiota? Talvez não, se comparado com o primeiro lugar da lista: O número um – votado o feito mais idiota de todos os tempos pelo site – foi alcançado por um brasileiro: Manoel Messias Batista Coelho limpava tanques de gasolina em janeiro do ano passado, quando, achando que estava muito escuro, acendeu um isqueiro para enxergar melhor.

Além dos 100 metros pelos quais ele foi arremessado, e das queimaduras que ele teve, é mesmo necessário dizer mais alguma coisa? Agora… dar-lhe este prêmio pode ter sido injusto demais… Há coisas muito mais estúpidas sendo feitas pelas pessoas diariamente, vocês não acham?

em Etc | 208 Palavras

Bottom 10

E a GameSpy detona mais um ranking: Os 10 melhores videogames handheld que nunca deram certo. Sinceramente, eu sempre apreciei os videogames, mas, parando pra pensar sobre o assunto, nunca fui mesmo chegado àqueles que são tão pequenos que cabem na minha mão: Prefiro o bom e velho Playstation, mesmo (quando dá tempo)

em Etc | 56 Palavras

Eu, Plantado

Quando o governo resolveu privatizar a Eletropaulo, há alguns anos atrás, ficou em seu lugar uma empresa que se chama Bandeirante Energia, responsável pelo fornecimento de energia elétrica aqui para o interior do Estado, no Vale do Paraíba. Confesso que, desde então, nunca tive problema algum com eles, até assistir à edição vespertina de ontem do Vanguarda TV, onde pude notar que a empresa havia, de certa forma, passado os consumidores para trás.

Eu explico: É que a reportagem mostrou que praticamente 100% dos moradores aqui de São José dos Campos receberam, este mês, duas contas de energia para serem pagas: Uma por volta do dia 12, e a outra agora, no final do mês. Para aqueles que, como eu, consideram a energia elétrica um bem essencial e por isso deixam a conta em débito automático, uma surpresa desagradável: Dois débitos em conta. Um absurdo. Obviamente, depois de assistir ao começo da reportagem e notar que alguns moradores receberam contas que beiram os R$ 40 mil, quis saber como reclamar, e por isso vi tudo, até o fim.

em Sem categoria | 190 Palavras

Cerveja pra Emagrecer

Um cientista alemão pode ter dado a melhor notícia do mundo em termos de descobertas científicas esta semana: Ao menos para aqueles que gostam de uma boa cervejinha. É que de acordo com Ulrich Stachow, as cervejas transgênicas, futuramente, poderão ser compostas de calorias que não serão absorvidas pelo corpo, ao serem ingeridas: Ao contrário, ajudarão quem beber a emagrecer.

A universidade alemã de Weihenstephan até desenvolveu uma cerveja que contém ingredientes que, juntos, podem vir a combater o câncer. O problema é que seus efeitos ainda estão sendo testados. De qualquer forma, se unirmos a isso o fato de que alguns consideram que beber cerveja – moderadamente – todos os dias traz benefícios à saúde, muita gente vai acabar arrumando mais desculpa (ainda) pra dar uns golinhos todos os dias. De qualquer forma, vale alertar: Enquanto cervejas que emagrecem ou que combatem o câncer ainda não são realidade, o certo é o consenso dos nutricionistas: Até 800 ml de cerveja diária é benéfica, sim.

em Etc | 179 Palavras

Imagem não é nada…

Não se iluda com o tamanho da garrafa de Coca-Cola: Perceba seu detalhe principal na foto, e veja que se trata de um caixão. Por incrível que pareça, é isso mesmo o que a garrafa gigante é: um caixão, confeccionado em Accra, capital de Gana, na frica. Eu não sabia, mas há 30 anos o país tem fama mundial por possuir os caixões mais originais do planeta! Os mortos chegam a ficar cerca de 2 a 3 semanas no necrotério, para que os trabalhos de arte sejam bem terminados.

O mais intrigante, além disso, é que por lá essa história de caixão é considerada expressão de arte moderna mesmo: Há até concursos que são promovidos na comunidade local, onde os prêmios para os caixões originais podem chegar a render de 500 a 600 dólares para seus criadores. Eu hein?

em Etc | 147 Palavras

Os Ossos têm Ouvidos

O que o Finger Whisper, da empresa japonesa NTT DoCoMo tem em comum com o TS41, da Sanyo, além do fato de ambos serem celulares? Bom, a resposta é muito simples: Ambos possuem uma tecnologia capaz de transmitir sons através do contato do aparelho com os ossos do usuário. No caso do Finger Whisper, os sons da voz são convertidos em vibrações, transmitidas aos ossos da mão, incluindo os dedos. Então basta aproximar o dedo da orelha para ouvir o interlocutor.

Mas o TS41 vai ainda mais longe: A Tu-ka, filial do grupo japonês de telecomunicações KDDI, que irá comercializar o aparelho ainda este mês, promete que não será necessário ter um ouvido apurado, nem procurar um lugar mais silencioso para falar ao celular: Este novo celular possui um microfone da Sony, capaz de levar os sons diretamente do crânio para os ouvidos. Virtualmente, tudo se torna muito simples, bastando encostar o aparelho na testa, atrás da cabeça, ou em qualquer outra parte do rosto: O som é transmitido automaticamente às vias de destino.

O que mais me espantou foi saber que esse tipo de tecnologia, de transmissão dos sons pelos ossos, não é coisa nova. Ao contrário, vem sendo usada no Japão já há cerca de dois anos, para auxiliar pessoas com problemas auditivos – principalmente os idosos – a falarem nos telefones fixos. A nota da Folha não menciona o valor do aparelho, mas, cá entre nós deve ser bem caro. Além do mais, não adianta – ainda – especularmos sobre isso: Se nem a tecnologia para telefones fixos chegou por aqui ainda, imaginem quanto tempo levará até que nossos celulares, como os dos japoneses, possam transmitir tudo pelos ossos?

em Etc | 303 Palavras

Lei de Murphy é isso aí

Há alguns anos atrás, minha mãe me presenteou com um livro muito engraçado, escrito por Arthur Bloch, e que recebeu o título de A Completa Lei de Murphy. Para aqueles que eventualmente não o conhecem, ou nunca ouviram sua história, Murphy era o Capitão Edward A. Murphy, engenheiro que trabalhava no projeto MX981 da Força Aérea Americana. Este projeto devia medir quanta desaceleração repentina uma pessoa poderia tolerar em uma colisão. Um dia, ao descobrir que um transdutor estava com uma fiação errada, ele amaldiçoou o técnico responsável, disparando a frase que agora é sinônimo de seu nome: “Se alguma coisa pode dar errado, certamente vai dar errado”. O gerente do projeto mantinha uma lista de “leis” descobertas com os estudos. Adicionou esta, e batizou a mesma de Lei de Murphy.

A Lei de Murphy – sinônimo, portanto, de tudo o que é pessimista, e de coisas que podem dar errado em nosso dia-a-dia – acabou me acometendo com relação ao próprio livro. Acontece que eu o emprestei – infelizmente não lembrando a quem – e essa pessoa nunca o trouxe de volta. Como eu era mais novo na época, acabei me esquecendo do livro e, dias atrás, ele me veio à cabeça novamente, em uma conversa que estávamos tendo na fábrica na hora do almoço, onde começamos a falar sobre leis de Murphy. “Se você está na fila do banco e a outra fila anda mais rápido, não tente mudar de fila, ou então aquela onde você estava vai começar a andar mais rápido, e a outra, irá parar”. A lembrança foi instantânea.

em Etc | 295 Palavras

Imperdível

Se você tem o plug-in do QuickTime instalado, então não deixe de assistir a esta divertida invenção: Hey, ya, Charlie Brown. Se você ainda não tem o plug-in, trate de arrumá-lo agora mesmo

em Etc | 38 Palavras

I Love to Hate You

Uma pesquisa realizada anualmente pelo MIT – Massachusetts Institute of Technology, nos EUA, e chamada de Lemelson-MIT Invention Index, procura saber algo diferente. Se você fosse convidado a responder à pergunta “Qual a invenção que você mais odeia, e mesmo assim não consegue viver sem ela?”, o que responderia? Os americanos entrevistados colocam em primeiro lugar na lista o telefone celular, respondendo por 30% dos votos dados. Em segundo lugar ficaram os rádios-relógio (25%), seguidos de perto pelas televisões (23%) e pelos barbeadores elétricos (14%).

A pesquisa, que foi feita durante os últimos 8 anos, e que obteve dados através de entrevistas telefônicas realizadas com 1023 adultos e 500 adolescentes escolhidos aleatoriamente, ainda tem lugar em sua lista para os computadores, fornos de microondas e as secretárias eletrônicas. Note que cada pessoa que diz odiar uma dessas invenções, pensa que – ainda assim – são indispensáveis à vida diária.

Sinceramente, eu sou amante das novidades tecnológicas. Se fosse eu a atender uma dessas ligações e eventualmente ser convidado a responder à pergunta em questão, provavelmente ficaria numa dúvida enorme, que duraria por minutos a fio. Se mesmo assim o entrevistador fosse paciente o suficiente para esperar pela minha resposta, provavelmente ela seria o rádio relógio. Não porquê eu o odeio, e também não porquê eu não consiga acordar cedo: Faço isso todos os dias.

Acontece que, toda vez que acontece uma queda de força em casa, preciso ficar arrumando o horário atual e o alarme. Isso me dá nos nervos, motivo pelo qual, talvez, para mim, o vídeo-cassete venha em segundo lugar na minha lista: Em casa o relógio dele está sempre piscando, e indicando 00:00. Falta de paciência pra mexer em um controle-remoto, pra mim, é certeza de incluir o equipamento nesta lista. Ainda mais se o controle remoto parece um painél de avião. E vocês, o que diriam?

em Etc | 334 Palavras

Parto Diferente

Não encontrei link para esta notícia diretamente na Internet (se alguém o fizer, me avise, por favor), mas o fato é que uma coisa muito diferente aconteceu a bordo de um ERJ 145, jato regional da Embraer, segundo fui informado através de um e-mail que eu recebi. Em um vôo regional realizado pela empresa Satena, da Colômbia, naquele mesmo país, indo de Arauca para Bogotá, uma mãe deu à luz o seu filho! É o primeiro parto do qual se tem notícia que aconteceu dentro de um jato fabricado pela empresa brasileira.

O médico da mulher considerou que se tratava de um parto de risco, motivo pelo qual quis transferir sua paciente para a capital, Bogotá. Acontece que ele ignorou os avisos da própria mulher, que insistiu em não ir, sabendo que seu filho estava já a caminho. O resultado foi este: Um nascimento aéreo, que correu bem, no final das contas, assistido pelo próprio médico e uma aeromoça. O mais engraçado é que a mãe quer dar nome ao seu filho baseado na companhia aérea. Provavelmente o nome do bebê, um menino, seja Sateno. Fala sério!

em Etc | 203 Palavras

Orelhões Conectados

Trinta e nove orelhões com acesso à Internet são a mais nova opção dos paulistas para que possam ter acesso à rede mundial de computadores. O acesso, por sinal, é feito via banda larga, e através da utilização de cartões telefônicos comuns, para facilitar a compreensão dos usuários. Além disso, como se trata de orelhões, não é perdida a capacidade de se efetuar – também – ligações telefônicas comuns.

O serviço permite inclusive que usuários que desejem realizar transações de internet banking possam fazê-lo normalmente, imprimindo, em seguida, o recibo e eventuais comprovantes. Os orelhões utilizam o navegador Internet Explorer (fazer o quê, né?), e possuem um teclado em frente ao terminal, logo abaixo do qual está uma espécie de mouse em formato de bola, fixo, junto com dois botões para selecionar as ações desejadas. Não é possível realizar downloads.

A meu ver, trata-se de um passo muito interessante para fazer com que mais pessoas tenham acesso a recursos e informações antes impensáveis, principalmente para a população de baixa renda. Apesar de ser um serviço relativamente caro (um cartão de 40 unidades permite que se navegue apenas por 15 minutos), já é alguma coisa: É passo-a-passo que se constróem essas coisas. O meu maior medo é com relação à depredação dos orelhões. Mas isso não é exclusividade dos aparelhos com acesso à Internet, e nem culpa da Telefônica, responsável por sua instalação. Trata-se de educação por parte do usuário. De qualquer forma, como estão instalados a princípio na capital, grande São Paulo e Vale do Paraíba, espero cruzar as ruas de São José e topar com um deles logo logo…

em Etc | 306 Palavras

Se correr, o bicho pega…

…se ficar, o bicho come! Não é assim aquele ditado popular que muitos citam quando não há saída pra alguma coisa? Pois bem, vou lhes contar o meu drama… Como muitos donos de celulares pré-pagos eu realizei, na última sexta-feira, o cadastro do meu número, para evitar que o mesmo fosse bloqueado, e que eu tivesse que pagar uma multa de R$ 5,00. Para evitar o drama de me ver em filas quilométricas – nos shoppings da cidade, nas lojas da TIM, da Claro e da Vivo, por exemplo, as filas dobravam as esquinas, e as pessoas abarrotavam os corredores sem que se movessem um milímetro sequer durante muito tempo – resolvi apelar para o cadastramento on-line, mesmo: Via Internet, afinal de contas, seria mais rápido.

Realmente, ao acessar o site da minha operadora, não encontrei problemas para me cadastrar. Em menos de um minuto preenchi o formulário, e recebi uma mensagem dizendo: Seus dados foram enviados com sucesso. Mas não recebi qualquer confirmação de que estivesse cadastrado: Ao tentar fazer o cadastro novamente, recebi a mensagem que está na tela que ilustra este post. E o pior: Para completar a situação, meu celular foi bloqueado, sem mais nem menos. Quando alguém me liga, ouve uma gravação dizendo “Este número está programado para não receber ligações. Obrigado.” Quando eu tento ligar para alguém, o visor do meu aparelho acusa “Rede ocupada”. Mas como assim, eu me pergunto, se eu cadastrei o meu número corretamente?

Eu mesmo posso responder: É um colapso. Como todo bom brasileiro, milhões de pessoas resolveram deixar os cadastros de seus pré-pagos para a última hora. Assim sendo, todas as operadoras, conforme eu já disse, estavam com filas enormes. Uma ligação que eu fiz para a TIM levou 25 minutos para ser atendida. Mesmo assim não desgrudei a orelha do celular. Doze minutos de conversa depois e a menina que me atendeu confirmou meu cadastro, mas disse que seriam necessárias pelo menos 48 horas para que a linha voltasse ao normal, devido aos milhões de solicitações – e ligações – que estavam sendo recebidas.

As 48 horas já passaram. Outras 24, e nada. Onde está meu celular, que não chama nem recebe ligações? Eu que elogiava a TIM por tantos motivos, terei agora que começar a criticá-la? Espero que não. Tudo o que eu quero é poder fazer ligações. Vamos ver quanto tempo vai levar. Caos.

Atualização: Ontem, às 14hs, finalmente, meu celular voltou ao normal. Segundo fontes da própria TIM, o problema foi que o sistema deles entrou em pane, bloqueando centenas de celulares, como o meu, mesmo que estes estivessem devidamente cadastrados, e gerando filas ainda mais quilométricas. Coisas do maravilhoso mundo digital…

em Etc | 478 Palavras

Quer espaço, quer?

Você, como eu, vive querendo instalar novidades em seu HD? Ele já não ag¼enta mais tantos arquivos MP3 em seu interior? Medal of Honor, Unreal Tournament 2003 e Neverwinter Nights quase abarrotam todo o espaço livre? Então essa novidade é pra você, tanto quanto é pra mim: A empresa francesa LaCie, fabricante internacional de mídias de massa, inovou e é agora a responsável por criar o primeiro HD de 1 terabyte da história.

Você não tem noção do que é um terabyte? Pois é fácil traduzir de uma maneira mais simples, sem que eu me limite a dizer que 1 terabyte é 1.000.000.000.000 de bytes, ou que seria o mesmo que a informação impressa no papel produzido a partir de 50 mil árvores. Esse espaço todo é suficiente para armazenar dois anos seguidos de música digital, ou um mês de filmes initerruptamente sendo exibidos, com qualidade de DVD. Ou seja, deixando de lado o bom português e apelando para uma gíria: É espaço pra dar com pau.

O modelo não é nada barato, como qualquer novidade no mundo maravilhoso da informática: Ele não sai por menos de US$ 1200, o que é altamente proibitivo para qualquer um querendo fazer um upgrade agora, a menos que tenha dinheiro de sobra… Com seu lançamento previsto para fevereiro, nos EUA, trabalha bem com o Windows XP e pode se conectar a qualquer equipamento que tenha portas FireWire 400, FireWire 800, USB 2.0 ou USB 1.1. Quem sabe quando o preço baixar…

em Etc | 250 Palavras

O óbvio ululante

Respondam rápido aí: Você acha mesmo que, por pior que possam ter sido as férias de alguém, essa pessoa vai te responder que suas férias não foram boas quando ela acaba de chegar de volta e lhe perguntam: E aí, gostou das suas férias?

em Etc | 50 Palavras

Esbanjador

Vira e mexe, aqui no Brasil, estouram nos meios de comunicação escândalos envolvendo políticos e a má utilização que estão dando ao dinheiro público. É gente desviando dinheiro, gente se apropriando indevidamente do que não é seu e gente comprando bens para uso próprio com o dinheiro que sai dos nossos bolsos. É um desperdício de recursos inimaginável.

Nos EUA não se desvia dinheiro (pelo menos não tanto quanto aqui no Brasil, ou então o governo é mais eficiente e deixa menos informação vazar para a mídia). Do jeito que a coisa anda, nem precisa: O próprio presidente americano é um esbanjador de mão cheia. Como se já não bastassem os gastos realizados na guerra contra o Iraque (os americanos demonstraram sua insatisfação com seu presidente, quando a popularidade de Bush Jr. caiu, na América), agora ele anunciou o novo programa espacial americano, com metas ambiciosas, como levar missões tripuladas à Marte e a outros planetas de nosso Sistema Solar.

O ponto é o gasto que isso representará. Mesmo sabendo ser os EUA o país com maior poderio econômico mundial, não é por isso que seus cidadãos abraçam a idéia do programa espacial: Afinal de contas, isso representará um gasto governamental de US$ 12 bilhões em cinco anos. Segundo a mídia especializada, os americanos prefeririam que seu presidente olhasse mais para problemas aqui da Terra, mesmo. Isso porquê cobram ações contra desemprego, investimos na educação e na saúde, tanto quanto esses gastos são cobrados pela população brasileira. Resta saber se Bush Jr. descerá do pedestal em que se colocou e ouvirá a massa que tanto pede que lhe prestem atenção…

em Etc | 297 Palavras

Gesto Caro

Eu não ia sequer tocar no assunto do momento, que, com certeza, é a identificação de americanos que chegam do exterior aos aeroportos brasileiros, determinada no começo do ano por um juiz de Cuiabá, e baseada na reciprocidade diplomática: Os Estados Unidos ficham, tiram fotos e identificam cada brasileiro que aporta em seu território, fato pelo qual o Brasil pode exigir o mesmo tipo de procedimento com relação aos americanos. Mas isso vocês já devem estar cansados de saber – e de ouvir.

O que me fez colocar um post aqui foi uma manchete que assisti no Jornal Nacional agora há pouco. Dale Hobbin Hersh, um americano de 53 anos, comandante de um dos muitos vôos da American Airlines que chegam diariamente ao país por Guarulhos, resolveu protestar à sua maneira contra a determinação da autoridade brasileira. Ao posar para a foto de identificação, se deixou fotografar fazendo um gesto obsceno enquanto segurava sua ficha no Aeroporto Internacional de Guarulhos (veja a foto, neste post).

O comandante está detido e prestando esclarecimentos acompanhado de advogado da American. A empresa, por sua vez, disse que nada dirá a respeito do incidente, mesmo porquê orienta seus funcionários a concordarem com os procedimentos adotados em nosso país. Hersh pode ser condenado por desacato à autoridade e responder com pena de até 2 anos de reclusão. Quanto aos demais tripulantes, não foram presos, mas também foram impedidos de entrar no país. Voltarão aos EUA em vôo da própria AA. É a velha história: Todos pagam pelo comportamento de um, embora todos tenham agido de maneira – segundo a própria nota da Folha, jocosa.

Quanto ao motivo deste post, deixo-o bem claro: Não acho correto que os EUA obriguem os brasileiros a passarem por um procedimento de identificação. Mesmo sabendo – através do JN – que o nosso passaporte é um documento que não é atualizado há 20 anos, e é passível de fraude, isso não justifica o atraso pelo qual os brasileiros têm que passar em solo americano. Sem contar o que dizer se certos casos de desrespeito dos quais ouvimos falar por aqui realmente forem reais. Passaporte anti-falsificação previne e reduz o risco de atentados e outros incidentes internacionais, mas não acaba com esse risco.

O que se conclui, em minha opinião, é o seguinte: Do lado do Brasil, que nossos passaportes sejam devidamente modernizados, e que assim, se tanto fazem questão, os EUA nos incluam em sua lista de países não-obrigados à vistoria e fichamento de seus cidadãos. Além disso, que os procedimentos aqui sejam feitos de maneira mais inteligente: Ao menos podiam servir para controlar, efetivamente, quem entra e sai do país, e não servir apenas para tomar tempo e inchar ainda mais a máquina burocrática que já tanto nos assola.

Do lado dos EUA, que estes aceitem os nossos procedimentos: Afinal de contas, quem, senão o próprio Brasil, deve ter soberania sobre seu próprio território? A casa é nossa, as regras são nossas – desde que usadas com inteligência. Em tempo, dêem uma lida aqui, se puderem.

Atualização: A procuradoria da República fixou o pagamento de uma multa no valor de R$ 36 mil reais para pôr fim ao incidente no Aeroporto de Guarulhos. A multa será paga pela American Airlines, que divulgou nota se desculpando com o governo, autoridades, e todos os que tiverem se sentido ofendidos. O valor equivale a 150 salários mínimos, e foi calculado com base no salário do piloto da AA, que ganha US$ 10 mil mensais. Algo me diz que essas histórias não vão parar por aí…

em Etc | 637 Palavras