em Etc

Nas Trevas Digitais

Quarenta e sete minutos. Este foi o tempo durante o qual um atendente da Telefônica ficou comigo na linha ontem à tarde, tentando descobrir o porquê de minha conexão Speedy (em sua versão 2.0, a mais antiga, aquela sem propaganda enganosa) ter sido desconfigurada. Isso sem contar o tempo que passei com outro desses atendentes, durante a parte da manhã, ontem também, quando o diagnóstico (mais rápido e menos eficiente) teria sido o de que minha placa de rede estaria queimada. Detalhe: A minha placa vai muito bem, obrigado, e, como depois de quase uma hora nada foi solucionado, estou esperando uma visita técnica para algum momento entre hoje e amanhã – as 48 horas que a Telefônica pede como prazo para que seus serviços técnicos sejam executados.

Como esta não é a primeira vez que isso me acontece (que fique bem claro: A Telefônica possui um suporte técnico de qualidade – ao menos eu nunca tive qualquer problema com ele, e o fato de ontem de manhã um diagnóstico errado ter sido feito deve ter sido porquê era domingo: Pense bem, e coloque-se no lugar de um atendente de suporte técnico, e veja como seria legal trabalhar num domingo), cá estou eu: sem computador, e imerso em trevas digitais, sem poder ter alcance a qualquer informação nova em tempo real. Quando a Internet ainda não tinha se popularizado, sentia algo parecido quando acabava a energia e eu me via sem poder assistir à TV. Agora, sem Internet, a coisa é um pouco pior. Não posso ler as notícias, não posso saber das notícias, e ainda, não posso blogar, pelo menos não tranquilamente, como eu o faria.

Estas 48 horas de espera (que, mais uma vez quero deixar bem claro, são normalmente menos de 24 delas) só não serão piores devido a um motivo bem simples: Tenho excelentes acompanhantes enquanto eu precisar ficar off-line. Enquanto isso, a gente vai se virando pra colocar posts on-line, né? Até já, quando retornarei da escuridão

Update: às 15h20 da tarde fui informado de que o técnico da Telefônica já saiu de casa – Está tudo normal, e as trevas se foram: Eu sou muito bem-vindo novamente ao mundo on-line