Eternally stuck in beta version

Apostinha…

Está para se repetir uma história que aconteceu há alguns meses atrás com a MG e comigo. Na época estava rolando um papo sobre a efetivação dela na empresa, já que ela era estagiária. Assim sendo, ela não estava, como se diz, botando muita fé na coisa. Eu disse a ela naquela oportunidade que acreditava que ela seria efetivada, e que apostaria cinco barras de chocolate com ela, como eu estava certo.

O tempo passou e ela virou funcionária. Sendo assim, ganhei as tais cinco barras. Diamante Negro, Crunch, Alpino, Amaro e um último, do qual não estou me recordando agora, vieram todos me deliciar, hehehehe. Agora a história está prestes a acontecer de novo. Acho que vou começar a escolher os novos chocolates, que dessa vez serão dados pelo Toninho. Moleza

Rezando pelo Bush

São os soldados americanos que vão ao front da guerra e lá arriscam suas vidas, neste caso não se questionando se esta é uma guerra justa ou não. São eles que deixam suas famílias em casa, preocupadas, e às vezes nem voltam pra elas, seja devido à morte em ação, ou ao tão comentado fogo amigo. Mesmo assim, estão pedindo que estes mesmos soldados rezem pelo presidente George W. Bush.

Milhares de marinheiros receberam um livreto chamado A Christian’s Duty (O Ofício de um Cristão), com orações para serem ditas em intenção ao presidente norte-americano. Há até mesmo uma página que pode ser destacada, preenchida e enviada à Casa Branca, provando que o soldado que a remeteu esteve rezando por Bush (fala sério).

O livreto foi criado por um grupo chamado In Touch Ministries, sendo que contém preces diárias que podem ser proclamadas pelos soldados. Eis uma delas: Que o Presidente e seus conselheiros possam encontrar a Deus e à sua sabedoria diariamente, não confiando em seus próprios julgamentos.

Na verdade, se esta for uma oração, acho que deve ser dita initerruptamente: Afinal de contas, que outra coisa têm feito os EUA que não basear-se em seus próprios entendimentos sobre o que anda acontecendo, e sobre essa guerra do Iraque, em geral? Pra mim, esse livreto não passa de uma desculpa pra deixar a guerra com um falso pano de fundo religioso.

O crime não compensa

Ou então, poderíamos chamar esse post de Oh, dia, oh, azar, porquê um ladrão americano se deu mal depois que o dinheiro que roubou explodiu nas suas calças, fazendo com que a polícia o detivesse logo depois que ele saiu de um banco em Columbus, Ohio.

Acontece que dentre o produto de seu saque estava um pacote com explosivos, que foi acionado logo depois que ele começou a fugir. Sendo assim, bastou que a polícia procurasse nos arredores e encontrasse o pobre vilão, a uma quadra de distância do banco, com dores nas pernas, obviamente. O meliante foi preso.

Viajante do tempo

Se você estiver sem nada pra fazer, e ainda por cima for fã dos filmes da série De Volta para o Futuro, nada será melhor do que seguir estas práticas instruções, com fotos, para construir uma máquina do tempo a partir de um DeLorean!!

Alguém chame o Doutor Emmet Brown!

Deboche

Eis que num oferecimento do Yahoo News encontrei essa foto que estou colocando abaixo, naquilo que foi mais um protesto contra a guerra, desta vez realizado na cidade do Rio de Janeiro. Mais uma vez os brasileiros mostraram que estão contra essa barbárie toda, com muito humor.

Pi

Para mim, assim como, tenho certeza, para milhões de pessoas ao redor de todo o mundo, a constante matemática mais poderosa do universo se chama pi. Ela é utilizada em vários cálculos complexos que hoje tornam nosso mundo mais simplificado. Mas, em termos de casas decimais, ele será sempre aquilo que aprendemos na escola: O velho 3,1416. Não temos, na grande maioria dos casos, utilidade para mais do que 4 casas decimais, pois esse valor nos é suficiente. Ainda assim, quando exigida a precisão, podemos usar um cálculo chinês feito em 450 a.C para chegar a 3,1415926.

Estou escrevendo este post baseado em”Mistérios e Desafios do Número sem Fim”, que é um artigo do Estadão, onde é discutida a batalha mundial para chegar a um resultado que muito provavelmente nunca será alcançado, e sequer impresso em lugar nenhum: O verdadeiro valor do pi. Este artigo decorre sobre as várias tentativas realizadas por pessoas do mundo todo em chegarem a uma conclusão sobre qual seria seu valor correto. Eis algumas descobertas:

No século 18 um matemático chamado William Shanks passou 15 anos de sua vida calculando valores com o lápis e chegou a 707 casas decimais para o pi, sem conseguir provar que houvesse um padrão de repetição no número;
Em 1961 um IBM 7090 quebrou a barreira dos 100 mil dígitos do pi;
Em 1991, já havia mais de dois bilhões de casas decimais para o número;
Atualmente, 206.158.430.000 de casas estão oficialmente confirmadas, graças a um supercomputador Hitachi SR8000;

Ou seja: Se William Shanks tivesse aproveitado melhor seus 15 anos perdidos, poderia ter ficado tranquilo graças ao avanço tecnológico que se sucedeu. Quem não está nada tranquilo é um grupo de pessoas que vão participar do Campeonato Mundial de Memória, em Londres: Dentre os participantes, pode ser que todos concordem que nunca se chegará ao número preciso que é o pi, mas a preocupação deles é diferente: Memorizar o maior número de casas da constante que lhes for possível.

O recorde mundial (está no Guinness Book, acreditem) pertence a Sim Pohann, da Malásia, que decorou e citou 67.053 dígitos. O recorde anterior pertencia a Yip Swe, também da Malásia, que em 1998 memorizou os primeiros 60 mil dígitos do pi. O campeonato de memória só acontecerá no segundo semestre. Será que o recorde mundial será batido, ou esse pessoal é doido?

Será que a moda pega?

Município do AM é o único com 4 idiomas oficiais

Além do português, os 45 mil habitantes (…) de São Gabriel da Cachoeira, a 1.064 quilômetros por via fluvial de Manaus (…) que ocupam uma área de 109 mil quilômetros quadrados, passam a se comunicar oficialmente também em nheengatu (conhecido como idioma geral na Amazônia), tucano e baniua.

Acontece que 92% da população da cidade prefere se comunicar em seus idiomas locais, ao invés do português. Até que a população não é tão pequena assim, pois é formada por 45 mil pessoas. Agora resta saber se essa aprovação de lei municipal começará a se refletir também em outras cidades e regiões: Se isso acontecer, novos idiomas oficiais poderão surgir no país. E então as aulas de português, além de estarem lado a lado com as de nheengatu, estarão também no horário de aulas com tupi-guarani e outras menos conhecidas… Já pensou?

Missing In Action

E aquela idéia de treinar golfinhos para localizar minas na costa do Iraque pode até dar certo, mas uma notícia de desaparecimento de um dos animais deixou os EUA em situação embaraçosa: Takoma, um dos golfinhos treinados, de 22 anos, está desaparecido depois de ter saído em sua primeira missão para localizar minas.

O golfinho deveria ter realizado o trabalho de vasculhar a área e saber se estava tudo ok para a chegada do navio britânico Sir Galahad, mas sumiu completamente. O que deixa os oficiais com a pulga atrás da orelha é saber o porquê de ele ter preferido fugir, se tinha a melhor comida e mordomias possíveis? Para se ter uma idéia, os golfinhos como Takoma têm uma dieta especial vinda de restaurantes, locais para dormir e exames médicos regulares – muito mais do que a grande maioria dos soldados que está no front agora.

Será que o desaparecimento do golfinho foi devido a um protesto dele mesmo contra a guerra? Como são inteligentes esses bichinhos, eu não duvido nada

Penta contra o Penta

E no duelo do time penta-campeão do mundo contra o técnico penta-campeão do mundo, sobrou uma vitória para os portugueses, em grande parte devido à um velho problema brasileiro: A marcação e a defesa. Coisas do futebol.

Inclusão Digital

Uma das mais louváveis iniciativas que eu já vi neste país é a que promove o Dia da Inclusão Digital no Brasil, uma iniciativa do Comitê para Democratização da Informática. Aqui em São José dos Campos, como em várias outras cidades do país, esse dia aconteceu hoje.

Para quem não conhece a idéia, eis um trecho de sua definição: O Dia da Inclusão Digital é uma mobilização pública, promovida pelo Comitê para Democratização da Informática, que tem como principal objetivo sensibilizar a sociedade civil, empresas e governos para a importância da Inclusão Digital de comunidades de baixa renda e públicos com necessidades especiais como forma de garantir a igualdade de oportunidades e o desenvolvimento local.

Pelo menos um dos meus amigos está começando agora a se engajar no projeto. Eu gostaria também, mas por enquanto tudo o que posso dizer é que simpatizo muito com a idéia, e assim que terminar meus estudos também darei minha contribuição. Este projeto do CDI, mais do que permitir que gente que nunca viu um computador na vida possa fazê-lo, promove a melhor educação nas escolas e a cidadania no país e no mundo, já que se trata de algo que ganha âmbito internacional.

Uma coisa, no entanto, me deixa triste: a falta de divulgação do Dia da Inclusão Digital, ou a sua melhor divulgação. Em um momento em que normalmente tudo o que se ouve falar tem relação com a Guerra do Iraque, é difícil que notícias como esta – que normalmente já não ganham destaque – obtenham a devida atenção. Pelo menos, aos poucos, é possível acreditar que as coisas se tornarão diferentes.

Alguma cobertura do Dia da Inclusão Digital pode ser vista aqui:

JB Online e Terra Informática.

Hein?

Vocês conhecem alguma cantora chamada Greeting? E uma entidade XML chamada Gretchen? Bom… acho que meu professor de Programação para Internet II conhece.

Bomba neles…

É mole? Agora qualquer coisa é motivo pra atacar o Iraque. Duvida disso? Então assista a Bomb Iraq, um meigo musical estrelado por Bush Júnior.

(Valeu pela dica, Campoy!)

A Miss Encalhada

Não há quem não conheça a revista Playboy. Ela é tão famosa que essa mesma fama ultrapassa inclusive as necessidades básicas de um produto, como propaganda. A revista é uma publicação de muito bom gosto, e sempre trouxe mulheres em suas capas capazes de despertar o desejo da grande massa que forma a população masculinha mundial – e brasileira. Mas citando uma velha máxima, toda regra tem uma exceção, o que indica um possível motivo para que a revista da ex-miss Brasil Joseane tenha encalhado nas bancas.

Particularmente, acredito que há outras mulheres muito mais exuberantes que Joseane, que já posaram para a revista (se vocês quiserem, deixem exemplos nos comentários), como é o caso de Suzana Alves – a Tiazinha, ou Ellen Rocche: Até mesmo Kelly Key, por exemplo (o Toninho lembrou mais umas tantas aqui). O fato é que J.R. Duran, que fez as fotos, achou que seria um sucesso de vendas. No entanto, isso é culpa do imaginário popular, e de algo que eu chamo de propaganda boca-a-boca. Não ouvi diálogos do gênero:

– Nossa, você viu a revista da Joseane?
– Não, cara… É legal? (leia-se um pouco da gíria masculina para legal)
– Poxa cara… muito dez!! (outra gíria masculina)

Ao invés disso, cheguei a presenciar:

– Nossa, você viu a revista da Joseane?
– Não, cara… É legal? (leia-se um pouco da gíria masculina para legal)
– Eu não vi, mas a galera tá falando que não é legal não…

Mas é sempre assim… Fogo de palha. A menina que cai nas graças do Brasil é sempre aquela que vem à mira das lentes da Playboy, que oferece bons cachês a quem aceita posar para a revista. Mesmo assim, tem gente se achando a última bolacha do pacote, e exagerando – embora se negue o fato – no valor do cachê pedido. Mas, isso nunca vai parar, certo?

Recorde

Levei 35 minutos pra andar 200m de carro ontem à noite, na faculdade, na hora da saída: Entre o lugar onde eu parei o carro e o portão de saída. Fora o tempo descendo a rua, toda movimentada com umas festinhas. Deve ser algum recorde… de tempo de permanência num carro no mesmo lugar ou de paciência?

Enquanto isso, nos EUA…

Estados Unidos aprovam Dia Nacional da Oração

A idéia, aprovada através de projeto de lei votado em Washington que recebeu 346 votos a favor e 49 contra, é criar um dia específico para que os americanos possam refletir, buscando orientação de Deus para atingir um maior entendimento de nossas falhas, e aprender a como fazer as coisas melhores em nossas atividades cotidianas.

Que idéia patética. Em meio à guerra que está acontecendo no Iraque, com tanta gente inocente sendo massacrada, tinha que ser coisa do Bush mesmo, afinal ele se acha o Deus supremo de toda a humanidade, não é mesmo? Misturar religião com a guerra não justifica toda essa crueldade absurda. Que Deus nos proteja dele.